Autor Tópico: Radares da rede SINCRO  (Lida 34985 vezes)

scarreira

  • Visitante
Re: Radares da rede SINCRO
« Responder #75 em: 23 de Agosto de 2017, 23:37 »
segundo vi a ultima multa de uma conhecida, está no verso da mesma a explicar para onde reclamar...
via ctt, registado e aviso de recepção

RCEu

  • Visitante
Re: Radares da rede SINCRO
« Responder #76 em: 30 de Novembro de 2017, 14:08 »
Para tal tens de pagar a multa como caução.


Se pagares voluntariamente, estás a assumir a culpabilidade dos actos que te são imputados e mesmo que recorras e te seja dada razão já não te restituído o valor.


Está aqui descrito em mais pormenor... É melhor ler, senão daqui a 15 minutos aprece aí outro companheiro a afirmar outra coisa qualquer  _pol_

https://www.deco.proteste.pt/auto/automoveis/dicas/multas-de-transito#


Apenas agora vi e vou responder com o que me sucedeu.
Fui apanhado a cerca de 144 Km/h em frente ao autódromo, convencido de que se podia andar a 120 e por isso os radares apenas disparavam a partir dos 140.
Confesso que estava distraído e com pressa.
Quando passei a portagem, tinha lá outro portageiro extra.
Depois de todo o processo, perguntaram se eu admitia a culpa e deram-me um documento para assinar onde abdicava e admitia a culpa. Isto além da multa onde estava de forma legível o que tinha acontecido.
Neste momento já nem me recordo bem e é um episódio que não estou interessado em repetir.

Contudo, na ocasião dei-me como culpado, pois não ia adiantar nada. O facto de estar a circular na A16 e de me ter convencido que naquele local com 3 e 4 faixas largas a velocidade permitida era de 120 Km/h fez com que tudo se passasse daquela forma.
Quando eu mencionei que admitia e estava convencido que era 120 o Capitão até fez uma cara estranha a dizer "Mas você aqui só pode andar a 100...".
Enfim.
Assinei o Documento e até isto acontecer o guarda que me mandou parar não saiu dali para eventualmente testemunhar o que se estava a passar.
Confesso que não sei, se não admitisse, o que acontecia com esse documento.
Aquilo deixou-me com a ideia de que era um julgamento sumário. Toma e já está!
« Última modificação: 30 de Novembro de 2017, 14:10 por Élio »

scarreira

  • Visitante
Re: Radares da rede SINCRO
« Responder #77 em: 30 de Novembro de 2017, 19:40 »
admitindo ou não (não tem nada que admitir porque é uma multa que não é visualizada por quem está a elaborar), o que diz o CE quando se efectua o deposito do valor da multa o infractor tem 15 dias úteis para reclamar... porque se reclamar e não proceder ao deposito e não tiver razão aí levas com as custas do processo, e mais os "juros", supondo que a multo é de 120€ pode ir até aos 600€, se tiveres razão é te restituído o montante, caso se façam esquecidos de responder até 2 anos é ligar para ansr ou carta registada e pedir os €€€€ de volta...

Offline JPA

  • MaxiScootard
  • ***
  • Join Date: Jul 2010
  • Mensagens: 1195
  • Localidade: Figueira da Foz
  • Marca: Suzuki
  • Modelo: DL 1000 V-STROM
Re: Radares da rede SINCRO
« Responder #78 em: 13 de Agosto de 2020, 19:45 »
 
  -    -   ACTUALIZAÇÃO -    -


 _policia_ _policia_ _policia_ _policia_ _policia_


"Segundo o ministério da Administração Interna, a ampliação do SINCRO, num investimento total superior a 8,5 milhões de euros, irá contar com 50 novos Locais de Controlo de Velocidade (LCV) – 30 LCV de velocidade instantânea e 20 LCV para o controlo de velocidade média entre dois pontos.

Estes novos radares com capacidade para medir a velocidade média entre dois pontos são os primeiros do género em Portugal. Visam punir aqueles que reduzem repentinamente a velocidade quando se aproximam de um radar fixo e depois aceleram após a passagem do mesmo.

Assim, cada vez que um condutor acelerar depois do radar fixo, o radar móvel trata de registar o excesso de velocidade, para depois punir o infrator com uma multa.

Outra das novidades dos novos radares passa pela capacidade para medir, em simultâneo, a velocidade de vários veículos, mesmo quando estes circulam lado a lado ou a uma distância inadequada entre si.

A escolha dos locais onde serão instalados os novos radares “teve como pressuposto, entre outros fatores, o nível de sinistralidade aí existente e em que a velocidade excessiva se revelou uma das causas para essa sinistralidade”.

Para isso foi tido em conta que muitas vezes não bastava o controlo de velocidade num determinado ponto, mas sim num troço como um todo, daí a a necessidade de aparelhos que controlassem a velocidade média.

“A ANSR assumiu como objetivo principal a dissuasão dos condutores ao incumprimento legal dos limites de velocidade. As características encontradas em alguns dos locais selecionados, nomeadamente o elevado nível de sinistralidade ao longo de troços e não apenas de pontos recomendam a utilização de equipamentos de controlo da velocidade média em vez dos tradicionais equipamentos de velocidade instantânea”, refere em comunicado a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária.

A localização de todos os 50 novos LCV não foi divulgada, mas já se conhecem alguns dos locais onde vão estar em ação:

    Estrada Nacional 5, em Palmela,
    Estrada Nacional 10, em Vila Franca de Xira,
    Estrada Nacional 101, em Vila Verde,
    Estrada Nacional 106, em Penafiel,
    Estrada Nacional 109, em Bom Sucesso,
    IC19, em Sintra,
    IC8, na Sertã.

Na lista de novos locais de controlo de velocidade estarão ainda a Segunda Circular e a Avenida de Ceuta, avançam alguns meios de comunicação.

A colocação em funcionamento da Rede Nacional de Fiscalização Automática de Velocidade e a sua ampliação são, para o Governo, “medidas que contribuem de forma particularmente decisiva para o incremento da segurança rodoviária, um dos grandes objetivos do Plano Estratégico Nacional de Segurança Rodoviária (PENSE 2020)”, detalha o ministério, em comunicado.

O SINCRO fiscalizou, em 2019, 77.152.372 veículos e, nos primeiros 6 meses de 2020, 49.749.698 veículos, sendo já responsável por 90% do total de veículos fiscalizados por velocidade em Portugal continental."


Retirado da qui: https://automonitor.sapo.pt/2020/08/12/novidades/noticias/radares-de-controlo-de-velocidade-media-quase-a-chegar/



« Última modificação: 13 de Agosto de 2020, 20:40 por JPA »
Kymco Downtown 125i
Suzuki DL 1000 V-STROM


Offline davidsantos

  • Super MaxiScootard
  • *****
  • Join Date: Set 2016
  • Mensagens: 4614
  • Localidade: sintra
Re: Radares da rede SINCRO
« Responder #79 em: 16 de Agosto de 2020, 19:30 »
Cada vez mais as 125 fazem mais sentido..
Sym Gts SE 12/2013  5/2017 a 11/2018
 21500 Kms até 28500 kms

Sym Cruisym 125 11/2018

Offline moto2cool

  • Super MaxiScootard
  • *****
  • Join Date: Mar 2015
  • Mensagens: 3957
  • Localidade: Porto
  • Marca: Suzuki
  • Modelo: VStrom 650
Re: Radares da rede SINCRO
« Responder #80 em: 16 de Agosto de 2020, 19:56 »
Cada vez mais as 125 fazem mais sentido..
Em relação ao controlo geral de velocidade sim, para andar em AE mesmo dentro dos limites legais em pode faltar alguma coisa
"Viver a vida não é esperar que a tempestade passe, é aprender a andar à chuva"

Offline davidsantos

  • Super MaxiScootard
  • *****
  • Join Date: Set 2016
  • Mensagens: 4614
  • Localidade: sintra
Re: Radares da rede SINCRO
« Responder #81 em: 16 de Agosto de 2020, 23:40 »
Sim concordo, em AE mesmo nos limites legais uma 125 já vai a gritar por todo lado, mas para IC, nacionais e cidade chega para as encomendas.
Sym Gts SE 12/2013  5/2017 a 11/2018
 21500 Kms até 28500 kms

Sym Cruisym 125 11/2018