Autor Tópico: Inquérito da FEMA sobre estacionamento  (Lida 108 vezes)

Offline moto2cool

  • Super MaxiScootard
  • *****
  • Join Date: Mar 2015
  • Mensagens: 3970
  • Localidade: Porto
  • Marca: Suzuki
  • Modelo: VStrom 650
Inquérito da FEMA sobre estacionamento
« em: 25 de Maio de 2022, 14:37 »
 A conclusão geral do inquérito é que os motociclistas de toda a Europa querem poder estacionar a sua mota em qualquer lugar, desde que não causem incómodo aos peões e outros utentes da estrada. Impressionantes 88,94% dos entrevistados dizem que os motociclos devem ser permitidos estacionar em qualquer lugar se não causarem incómodo aos pedestres e outros utilizadores da estrada. Enquanto em outras pesquisas às vezes vemos diferenças significativas de opinião por país, nesta questão os pilotos de toda a Europa são em grande parte da mesma opinião.

 
Pagar ou não pagar
O estacionamento gratuito para motociclos é – e deve permanecer – a norma. Ao usar um motociclo ajudamos a evitar engarrafamentos desnecessários, ajudamos a reduzir as emissões e, uma vez estacionado, quase não ocupamos nenhum espaço público, em comparação com os carros. Isso não significa que o estacionamento pago para motos não deva existir. Um grande grupo de motociclistas (74% dos entrevistados) está disposto a pagar pelo estacionamento de motocicletas, desde que haja algumas facilidades no local. As facilidades mais solicitadas nos estacionamentos pagos são as medidas anti-furto e espaço de armazenamento para capacetes e roupas para motociclistas. Apenas pagar por uma vaga de estacionamento, sem nenhuma facilidade, não é uma opção; dois terços dos entrevistados (69,49%) não estão dispostos a pagar pelo estacionamento de motocicletas sem instalações. Então, quanto os pilotos estão dispostos a pagar pelo estacionamento de motocicletas com facilidades extras? 25% dos entrevistados não querem pagar nada, 44% estão dispostos a pagar um quarto do preço de um carro, 22% estão dispostos a pagar metade do preço de um carro. Apenas 4% estão dispostos a pagar tanto para estacionar uma mota quanto para estacionar um carro.

 
Mobilidade compartilhada
É uma regra não escrita entre os motociclistas que se deve estacionar a mota num local onde não incomode ninguém, e não esteja no caminho de outros utilizadores da estrada e pedestres. É claro que também existe um elemento “egoísta”: se sua mota estiver estacionada longe de outros veículos e de pedestres, a chance de sua mota ser danificada é muito pequena. Vemos agora que as autoridades locais lutam com veículos de duas rodas muitas vezes estacionados erroneamente como resultado de centenas (às vezes milhares) dos chamados veículos de mobilidade compartilhada que são introduzidos no mix de tráfego por partes comerciais. A mobilidade compartilhada é o uso por aluguer de curto prazo de um veículo, como scooters, bicicletas, ciclomotores, etc. Em quase todos os locais onde esses veículos estão disponíveis, vemos que eles causam incómodo, principalmente na hora de estacionar. Parece que o fato do veículo não pertencer ao motociclista, significa que possíveis danos não o incomodam. Além disso, as competências sociais parecem ter desaparecido e veículos como esses geralmente são simplesmente “despejados” em qualquer lugar no final do passeio, geralmente no meio da calçada. Esse comportamento também prejudica os motociclistas, porque quando as autoridades locais começam a agir contra esse incómodo, tendem a tratar todos os veículos de duas rodas da mesma forma e, de repente, as motas estacionadas ordenadamente na calçada também são multadas.
"Viver a vida não é esperar que a tempestade passe, é aprender a andar à chuva"

Offline davidsantos

  • Super MaxiScootard
  • *****
  • Join Date: Set 2016
  • Mensagens: 4633
  • Localidade: sintra
Re: Inquérito da FEMA sobre estacionamento
« Responder #1 em: 27 de Maio de 2022, 11:24 »
Em qualquer lado não, porque há quem tenha bom senso,mas também há quem não o tenha.... como está até não está mal
« Última modificação: 27 de Maio de 2022, 13:57 por davidsantos »
Sym Gts SE 12/2013  5/2017 a 11/2018
 21500 Kms até 28500 kms

Sym Cruisym 125 11/2018