Autor Tópico: Kymco AK550  (Lida 550 vezes)

Offline rochedo

  • MaxiScootard Júnior
  • *
  • Join Date: Nov 2021
  • Mensagens: 7
  • Localidade: Lisboa
  • Marca: Kymco
  • Modelo: AK550
Kymco AK550
« em: 20 de Novembro de 2021, 17:08 »
Boa tarde a todos, alguém por aqui possuidor de uma AK550 ou que já tenha intervencionado (mecânico) alguma?
A minha tem 11mil Kms e apresenta um desgaste anormal na correia de transmissão, que era suposto durar mts...mts...mts Kms.
Na oficina dizem-me que a mesma tem defeito pois é anormal acontecer, no representante não me dão respostas esclarecedoras, embora o livro técnico da mota na respectiva tabela de manutenções só indica que a dita correia deve ser inspecionada, nunca fala em substituição.
Esta mota tem correia de transmissão e correia de variador, esta ultima que como é obvio deverá ser substituída a cada 20mil kms/2 anos.
Desde já agradecido e boas curvas.

Offline Rufido

  • Assembleia Consultiva
  • MaxiScootard
  • *****
  • Join Date: Nov 2013
  • Mensagens: 1572
  • Localidade: Oeiras
  • Respeito, muito respeito pelos outros e pela máqª
  • Marca: Suzuki
  • Modelo: SV650A
Re: Kymco AK550
« Responder #1 em: 20 de Novembro de 2021, 19:52 »
Viva companheiro
Com 11000 kms penso que não terás a máquina há mais de 2 anos.
Se tiveres efectuado as revisões dentro dos prazos estipulados e em oficinas da marca, penso que tratando-se de uma peça com validade muito superior ao número de kms que apresentas, estará ainda ao abrigo da garantia.
Rui

Offline JPA

  • MaxiScootard
  • ***
  • Join Date: Jul 2010
  • Mensagens: 1152
  • Localidade: Figueira da Foz
  • Marca: Suzuki
  • Modelo: DL 1000 V-STROM
Re: Kymco AK550
« Responder #2 em: 21 de Novembro de 2021, 09:52 »
Viva!

Presumo que o "livro técnico", seja o manual de oficina do modelo em causa o qual a Kymco Áustria o disponibiliza para download:

https://kymco.at/pub/media/Download/Kymco/WHBAK550.pdf

O "chart" da página 2-3 , refere que a Drive Belt ( Correia de transmissão) deve ser trocada a cada 20.000 Km ou 2 anos.

 - Existe uma referencia a uma "timing belt" da Drive belt ?? que apenas é inspeccionada... não percebi o que a Kymco que dizer com isto !? _pensador_

Na página 13-15, surge as situações que podem desgastar e deteriorar a correia de transmissão...

 - Tal como uma moto convencional com corrente, a correia exige uma afinação que não é feita a "olhómetro" mas com auxilio a um medidor electrónico de tensões.

Parece-me que o grau elevado de sofisticação desta maxi exige alguém com formação técnica actualizada para este modelo em concreto.

Um concessionário oficial da Kymco tem de resolver este problema, sobretudo tratando-se da actual "jóia da coroa".
Kymco Downtown 125i
Suzuki DL 1000 V-STROM


Offline moto2cool

  • Super MaxiScootard
  • *****
  • Join Date: Mar 2015
  • Mensagens: 3689
  • Localidade: Porto
  • Marca: Suzuki
  • Modelo: VStrom 650
Re: Kymco AK550
« Responder #3 em: 21 de Novembro de 2021, 11:05 »
Nem sempre encontramos nas nossas oficinas pessoal capaz de lidar com sistemas mais sofisticados, nem sempre por falta de equipamento mas também por falta de formação.... E também por vício cultural.
Ainda se vê por aí muitos "profissionais" que apertam a olho em vez de torquimetro porque eles "sabem até onde podem ir"
"Viver a vida não é esperar que a tempestade passe, é aprender a andar à chuva"

Offline rochedo

  • MaxiScootard Júnior
  • *
  • Join Date: Nov 2021
  • Mensagens: 7
  • Localidade: Lisboa
  • Marca: Kymco
  • Modelo: AK550
Re: Kymco AK550
« Responder #4 em: 21 de Novembro de 2021, 18:37 »
Viva companheiro
Com 11000 kms penso que não terás a máquina há mais de 2 anos.
Se tiveres efectuado as revisões dentro dos prazos estipulados e em oficinas da marca, penso que tratando-se de uma peça com validade muito superior ao número de kms que apresentas, estará ainda ao abrigo da garantia.

Boas,  essa seria também a minha ideia, mas contactado o representante em Lisboa nem procuraram saber mais pormenores. A resposta foi "A mota ja nao se encontra em garantia".

Offline rochedo

  • MaxiScootard Júnior
  • *
  • Join Date: Nov 2021
  • Mensagens: 7
  • Localidade: Lisboa
  • Marca: Kymco
  • Modelo: AK550
Re: Kymco AK550
« Responder #5 em: 21 de Novembro de 2021, 18:48 »
Viva!

Presumo que o "livro técnico", seja o manual de oficina do modelo em causa o qual a Kymco Áustria o disponibiliza para download:

https://kymco.at/pub/media/Download/Kymco/WHBAK550.pdf

O "chart" da página 2-3 , refere que a Drive Belt ( Correia de transmissão) deve ser trocada a cada 20.000 Km ou 2 anos.

 - Existe uma referencia a uma "timing belt" da Drive belt ?? que apenas é inspeccionada... não percebi o que a Kymco que dizer com isto !? _pensador_

Na página 13-15, surge as situações que podem desgastar e deteriorar a correia de transmissão...

 - Tal como uma moto convencional com corrente, a correia exige uma afinação que não é feita a "olhómetro" mas com auxilio a um medidor electrónico de tensões.

Parece-me que o grau elevado de sofisticação desta maxi exige alguém com formação técnica actualizada para este modelo em concreto.

Um concessionário oficial da Kymco tem de resolver este problema, sobretudo tratando-se da actual "jóia da coroa".
Boas companheiro esta tudo correto o que disseste...100%
O problema é que o representante nao deu formação tecnica a nenhum mecânico em nenhum concessionário.  E sei o que estou a dizer não são balelas.
Nenhum mecânico tem formação por parte do representante da Kymco em Portugal, e quando se trata de uma qualquer 125/300/400 qualquer bom mecânico dá conta do serviço.  Agora a joia da coroa como disseste ja são outros quinhentos e ja implica mesmo ter uma formação por diminuta que fosse ou um manual tecnico em português.
Por sorte tenho um excelente mecânico e com muita formação,  mas la está , e ele próprio o afirmou , falta-nos informação para podermos trabalhar nela . O manual técnico (inglês) não diz tudo.
Agora como disseste também, a mota possui a correia do variador(interna que e substituida a cada 20 mil ou 2 anos) e a correia da transmissao (exterior) que apenas refere ser inspeccionada.

Offline JPA

  • MaxiScootard
  • ***
  • Join Date: Jul 2010
  • Mensagens: 1152
  • Localidade: Figueira da Foz
  • Marca: Suzuki
  • Modelo: DL 1000 V-STROM
Re: Kymco AK550
« Responder #6 em: 21 de Novembro de 2021, 21:24 »
Boas companheiro esta tudo correto o que disseste...100%
O problema é que o representante nao deu formação tecnica a nenhum mecânico em nenhum concessionário.  E sei o que estou a dizer não são balelas.
Nenhum mecânico tem formação por parte do representante da Kymco em Portugal, e quando se trata de uma qualquer 125/300/400 qualquer bom mecânico dá conta do serviço.  Agora a joia da coroa como disseste ja são outros quinhentos e ja implica mesmo ter uma formação por diminuta que fosse ou um manual tecnico em português.
Por sorte tenho um excelente mecânico e com muita formação,  mas la está , e ele próprio o afirmou , falta-nos informação para podermos trabalhar nela . O manual técnico (inglês) não diz tudo.
Agora como disseste também, a mota possui a correia do variador(interna que e substituida a cada 20 mil ou 2 anos) e a correia da transmissao (exterior) que apenas refere ser inspeccionada.

Muito lamentável esta situação, e saber que não há garantia é muito mau.

Em 11 anos de CPM  inúmeros companheiros manifestaram algum "desleixo" por parte do importador sobretudo a nível  informativo, mas nesta situação em que há uma suposta falta de formação e informação técnica é uma realidade pouco coerente com o prestigio internacional da Kymco. Custa-me acreditar que nessa empresa não haja gente qualificada na área mais técnica e consequente divulgação de boletins técnicos formativos traduzidos ou não do inglês, ou mesmo a promoção de webinars com os agentes da marca.

Haveríamos de ter por cá a realidade espanhola da Kymco e este assunto nem chegaria a um fórum.

Não quero imaginar quando a forem lançados por cá os modelos eléctricos Kymco IONEX e estações de carregamento... mais vale nem venderem, sob pena de não estarem à altura.

Nem sempre encontramos nas nossas oficinas pessoal capaz de lidar com sistemas mais sofisticados, nem sempre por falta de equipamento mas também por falta de formação.... E também por vício cultural.
Ainda se vê por aí muitos "profissionais" que apertam a olho em vez de torquimetro porque eles "sabem até onde podem ir"

... tanto faz ser uma moto serra da Husqvarna ou um corta relvas da Honda, que na motorizada é apertar quase sempre até partir. _Rolley_

Kymco Downtown 125i
Suzuki DL 1000 V-STROM


Offline rochedo

  • MaxiScootard Júnior
  • *
  • Join Date: Nov 2021
  • Mensagens: 7
  • Localidade: Lisboa
  • Marca: Kymco
  • Modelo: AK550
Re: Kymco AK550
« Responder #7 em: 22 de Novembro de 2021, 00:50 »
Só a titulo meramente informativo, enviei email ao representante "MAVICO" e aguardo resposta há 20 dias.
E o meu email nem foi a reclamar, foi a solicitar ajuda informativa sobre a questão que expus.
Este email foi enviado por mim a pedido de um dos funcionários com quem falei pessoalmente nas instalações no areeiro que me pôs à vontade, embora me tenha respondido logo que a mota não estava em garantia.
É muito mau por parte de um importador/representante de uma marca como a Kymco ter este tipo de atitudes.
Porque continuo a dizer que a marca não tem culpa do que aqui se passa, e as motas são excelentes, boa qualidade e fiáveis, mas como todas as marcas, podem dar problemas e aí pelos vistos eles não estão cá para ajudar.
Só para terminar, já reclamei via livro reclamações electrónico, e aguardo resposta.

Offline Rufido

  • Assembleia Consultiva
  • MaxiScootard
  • *****
  • Join Date: Nov 2013
  • Mensagens: 1572
  • Localidade: Oeiras
  • Respeito, muito respeito pelos outros e pela máqª
  • Marca: Suzuki
  • Modelo: SV650A
Re: Kymco AK550
« Responder #8 em: 22 de Novembro de 2021, 09:46 »
Só a titulo meramente informativo, enviei email ao representante "MAVICO" e aguardo resposta há 20 dias.
E o meu email nem foi a reclamar, foi a solicitar ajuda informativa sobre a questão que expus.
Este email foi enviado por mim a pedido de um dos funcionários com quem falei pessoalmente nas instalações no areeiro que me pôs à vontade, embora me tenha respondido logo que a mota não estava em garantia.
É muito mau por parte de um importador/representante de uma marca como a Kymco ter este tipo de atitudes.
Porque continuo a dizer que a marca não tem culpa do que aqui se passa, e as motas são excelentes, boa qualidade e fiáveis, mas como todas as marcas, podem dar problemas e aí pelos vistos eles não estão cá para ajudar.
Só para terminar, já reclamei via livro reclamações electrónico, e aguardo resposta.

 _pol_ vai deixando por aqui as novidades.
Que tudo se encaminhe pelo melhor.
 _convivio_
Rui

Offline moto2cool

  • Super MaxiScootard
  • *****
  • Join Date: Mar 2015
  • Mensagens: 3689
  • Localidade: Porto
  • Marca: Suzuki
  • Modelo: VStrom 650
Re: Kymco AK550
« Responder #9 em: 22 de Novembro de 2021, 11:20 »
Infelizmente não concordo com a afirmação que a marca nada tem a ver com isto. A marca escolhe os representantes e têm o dever de se manter informadas sobre o que eles fazem, porque eles são a imagem da marca no país.
Há representantes que desde há muito merecem muitas críticas e as marcas nada fazem.
Por isso não compraria uma mota numa marca em que o representante da marca mereça severas críticas ou num local onde o concessionário fosse também muito criticado.
"Viver a vida não é esperar que a tempestade passe, é aprender a andar à chuva"

Offline davidsantos

  • Super MaxiScootard
  • *****
  • Join Date: Set 2016
  • Mensagens: 4110
  • Localidade: sintra
  • Marca: SYM
  • Modelo: CRUISYM 125
Re: Kymco AK550
« Responder #10 em: 22 de Novembro de 2021, 22:25 »
Comprar uma moto e depois ter uma assistência assim.. não dá,e é pena porque são boas máquinas..
Sym Gts SE 12/2013  5/2017 a 11/2018
 21500 Kms até 28500 kms

Sym Cruisym 125 11/2018

Offline rochedo

  • MaxiScootard Júnior
  • *
  • Join Date: Nov 2021
  • Mensagens: 7
  • Localidade: Lisboa
  • Marca: Kymco
  • Modelo: AK550
Re: Kymco AK550
« Responder #11 em: 23 de Novembro de 2021, 00:05 »
Infelizmente não concordo com a afirmação que a marca nada tem a ver com isto. A marca escolhe os representantes e têm o dever de se manter informadas sobre o que eles fazem, porque eles são a imagem da marca no país.
Há representantes que desde há muito merecem muitas críticas e as marcas nada fazem.
Por isso não compraria uma mota numa marca em que o representante da marca mereça severas críticas ou num local onde o concessionário fosse também muito criticado.

Companheiro, compreendo bem o que dizes, mas se pensarmos bem o nosso mercado para eles, "Tawain", é uma gota no oceano.
Depois há a questão de que a "MAVICO" detém uma grande quota no mercado Espanhol e aí sim a KYMCO vende como água no deserto, agora em Espanha não tratam os clientes assim de certeza, o que me deixa deveras "triste" porque continuam a tratar-nos como clientes de 2ª .
Aos poucos tenho vindo a saber de coisas que não lembra ao pior dos comerciantes/empresários, mas resta-me informar a quem queira saber e tentar lutar pelos meus direitos.

Offline davidsantos

  • Super MaxiScootard
  • *****
  • Join Date: Set 2016
  • Mensagens: 4110
  • Localidade: sintra
  • Marca: SYM
  • Modelo: CRUISYM 125
Re: Kymco AK550
« Responder #12 em: 23 de Novembro de 2021, 00:19 »
Companheiro, compreendo bem o que dizes, mas se pensarmos bem o nosso mercado para eles, "Tawain", é uma gota no oceano.
Depois há a questão de que a "MAVICO" detém uma grande quota no mercado Espanhol e aí sim a KYMCO vende como água no deserto, agora em Espanha não tratam os clientes assim de certeza, o que me deixa deveras "triste" porque continuam a tratar-nos como clientes de 2ª .
Aos poucos tenho vindo a saber de coisas que não lembra ao pior dos comerciantes/empresários, mas resta-me informar a quem queira saber e tentar lutar pelos meus direitos.

Se o nosso país não lhes interessa , as motas deles também deixam de nós interessar..
Sym Gts SE 12/2013  5/2017 a 11/2018
 21500 Kms até 28500 kms

Sym Cruisym 125 11/2018

Offline JPA

  • MaxiScootard
  • ***
  • Join Date: Jul 2010
  • Mensagens: 1152
  • Localidade: Figueira da Foz
  • Marca: Suzuki
  • Modelo: DL 1000 V-STROM
Re: Kymco AK550
« Responder #13 em: 23 de Novembro de 2021, 09:04 »
Companheiro, compreendo bem o que dizes, mas se pensarmos bem o nosso mercado para eles, "Tawain", é uma gota no oceano.
Depois há a questão de que a "MAVICO" detém uma grande quota no mercado Espanhol e aí sim a KYMCO vende como água no deserto, agora em Espanha não tratam os clientes assim de certeza, o que me deixa deveras "triste" porque continuam a tratar-nos como clientes de 2ª .
Aos poucos tenho vindo a saber de coisas que não lembra ao pior dos comerciantes/empresários, mas resta-me informar a quem queira saber e tentar lutar pelos meus direitos.

Companheiro, se me permites, mas poderás estar a confundir a realidade empresarial sobre o único e oficial importador/distribuidor nacional da Kymco, com os nosso vizinhos espanhóis.

- MAVICO, é Manuel Vieira Condessa - Sede na Av Almirante Reis- Lisboa

- - Espanha:  KYMCO MOBILITY SA. Alcoron Madrid, com volume de facturação 2020 de 46.88 milhões $USD ( fonte: Dun & Bradstreet).

A MAVICO nada tem a haver com o mercado espanhol da Kymco Mobility S.A, e respectiva rede de concessionários, peças sobressalentes, marketing, financiamentos ao consumidor etc, o que representa num seu todo uma realidade e presença da marca, que por cá só em sonhos...

Em 2010 a questão do importador nacional foi debatida, isso numa altura em que as maxis 125 estavam em alta

Poderás dar uma vista de olhos neste tópico:
https://clubeportuguesmaxiscooters.org/forum/index.php/topic,2414.25.html

Que tudo corra bem, e vai deixando por cá novidades.



Kymco Downtown 125i
Suzuki DL 1000 V-STROM


Offline pedroareias

  • MaxiScootard
  • ***
  • Join Date: Abr 2013
  • Mensagens: 946
  • Localidade: Lisboa
  • Marca: Yamaha
  • Modelo: Tracer 900 GT (2019)
Re: Kymco AK550
« Responder #14 em: 23 de Novembro de 2021, 10:23 »
A assistência e manutenção em Portugal está subordinada à condição e funcionamento do próprio País.

Escassez, entropia e as necessidades imediatas sobrepõem-se a estes aspectos secundários.

São os clássicos "hand-to-mouth" e "make ends meet" em funcionamento.

Scooters e motos são ainda vistas como um bem dispensável, ou um brinquedo irresponsável, mesmo para alguns intervenientes no processo.

Em especial, em termos de motos e scooters, mais do alegarmos "falta de profissionalismo", "incompetência", etc, temos de compreender os investimentos e perceber que os salários, stocks, transportes penalizam um País pobre e periférico como o nosso.

Penso que a assistência técnica genuína e de topo exige investimentos multi-milionários que jamais compensarão no nosso País. O desenrascanço nunca funcionou e é mais claro que nunca.

Quem investiu, em tempos, em equipamentos e instalações típica dos Países ricos tramou-se.

Impostos loucos, energia mais cara da Europa, fiscalizações, juros usurários, legislação efervescente, tudo contribui para o estado actual das empresas.

Portanto, a receita para sobreviver como comerciante, porque prosperar legalmente é impossível, é manter tudo em banho-maria, usar a conversa para acalmar os proprietários, negar a garantia até ao fim, fugir dos emails e dos problemas e tentar manter uma imagem oficial limpa.

Na realidade os clientes não são os proprietários. Os clientes são os bancos. Os bancos têm como objectivo o lucro (claro e é legítimo), os comerciantes têm como objectivo a sobrevivência e os proprietários são o elo mais fraco.

Os instrumentos são claros, não nos iludamos. Moralmente (onde é que o Sr. usa a scooter?, com dois anos e já está assim?) e legalmente, o proprietário está na base da cadeia alimentar do comércio.

Já tem o "buyers remorse" por ter dado 11k€ por um bocado de plástico que alguns declaram ser feito na China e ainda é mais soterrado pelos problemas desse bocado de plástico.

É demolidor mas já sabemos com o que contamos.

Offline antoniopat

  • MaxiScootard
  • ***
  • Join Date: Fev 2014
  • Mensagens: 1043
  • Localidade: Sobral de Monte Agraço
  • Membro nr6120
  • Marca: Kymco
  • Modelo: Xciting 400i
Re: Kymco AK550
« Responder #15 em: 23 de Novembro de 2021, 21:14 »
A Mavico era mandá-los de boda, que cambada, é por estas e por outras que não se vende nada além do costume (Honda e Yamaha) porque os importadores são uns grandes burros.

A Mavico como representante máximo em Portugal só tinha a obrigação de pagar a alguém para traduzir manuais, de investir em maquinaria e em formação, continuamos a ser a provincia de Espanha porque os nossos importadores assim o querem (neste caso não querem nem stocks nem investir, só interessa o lucro).

Boa sorte com a máquina companheiro é o que desejo.

Cumps
Ex Piaggio X7 125 21k km 04-14 a 08-16 39k km
Ex Gilera Nexus 500 31K km de 02-17 a 5-18 46k km
Ex Honda Integra 700 56k 10-18 a 02-19 60k
Ex Honda FJS600 SilverWing

Offline SARider

  • MaxiScootard Júnior
  • **
  • Join Date: Jun 2021
  • Mensagens: 102
  • Localidade: Sintra
  • "Ride Free, Ride Safe!"
  • Marca: Honda
  • Modelo: NSS350
Re: Kymco AK550
« Responder #16 em: 23 de Novembro de 2021, 21:43 »
Boa tarde a todos, alguém por aqui possuidor de uma AK550 ou que já tenha intervencionado (mecânico) alguma?
A minha tem 11mil Kms e apresenta um desgaste anormal na correia de transmissão, que era suposto durar mts...mts...mts Kms.
Na oficina dizem-me que a mesma tem defeito pois é anormal acontecer, no representante não me dão respostas esclarecedoras, embora o livro técnico da mota na respectiva tabela de manutenções só indica que a dita correia deve ser inspecionada, nunca fala em substituição.
Esta mota tem correia de transmissão e correia de variador, esta ultima que como é obvio deverá ser substituída a cada 20mil kms/2 anos.
Desde já agradecido e boas curvas.

Normalmente correias e outros componentes em borracha são componentes de desgaste, e caso não consigas provar que o desgaste prematuro é devido a defeito noutro componente, (por ex. variador ou arrefecimento),  será sempre uma questão da atenção ao cliente por parte da marca.
 Se o importador não se digna sequer a responder, pega nesse mesmo email e reenvia para a Kymco Global:
kymcoglobal@gmail.com
 Pode ser que um relato bem elaborado possa fazer abanar alguma coisa cá pelo burgo e acabar com a inércia do importador.

 Se mesmo assim não obtiveres reposta, repara a AK e pensa numa alternativa cuja atenção ao cliente seja um verdadeiramente um valor e não apenas um chavão inconsequente.
  A AK é uma maquina espetacular, mas isso implica alguma sofisticação e complexidade, que aliado á representação aparentemente ineficaz, pode tornar-se uma dor de cabeça...

Espero que tudo corra pelo melhor

Vai dando feedback!
NSS350
GSX1250FA

Offline emilio.l.msilva

  • MaxiScootard Júnior
  • *
  • Join Date: Fev 2019
  • Mensagens: 33
  • Localidade: Sorocaba - Brasil
  • Marca: Kymco
  • Modelo: lGTi 309
Re: Kymco AK550
« Responder #17 em: 25 de Novembro de 2021, 21:39 »
Estimados boa tarde. Vi o drama do proprietário da AK550 em relação à correia de transmissão. Eu encontrei o manual de serviço da Ak550 em
 https://www.google.com/url?q=https://kymco.at/pub/media/Download/Kymco/WHBAK550.pdf&sa=U&ved=2ahUKEwjcj6nDt7T0AhVjqJUCHXkODP8QFnoECAQQAg&usg=AOvVaw3z9hUX4C4_Ez6xPDPSzwGb

A explanação de como se fazer a verificação e ajuste encontra-se a partir da página 2-39. Um bom mecânico de scooter consegue seguir os passos. Mas existe um problema: é necessário um medidor de tensão para o ajuste fino. Tem fotos dele na página 2-41 do manual. Todavia o seu uso é simples. Vou inclusive verificar se a concessionária Kymco da minha cidade aqui no Brasil tem esse instrumento.

Se a moto fosse minha, eu começaria fazendo uma inspeção visual da correia a cata de trincas ou rachaduras. Na página 2-39 existem várias situações que provocam desgaste na correia.

O meu filho tem uma Harley 1200 que tem uma correia destas. Um monstro de pesada e, no entanto, a correia dela tem vida estimada de 100.000km. A dele está com 30.000km e a correia parece como nova. Não se espera que aconteça tal desgaste,com tão baixa quilometragem, na correia da Ak550.

Enviado de meu SM-G991B usando o Tapatalk


Offline pedroareias

  • MaxiScootard
  • ***
  • Join Date: Abr 2013
  • Mensagens: 946
  • Localidade: Lisboa
  • Marca: Yamaha
  • Modelo: Tracer 900 GT (2019)
Re: Kymco AK550
« Responder #18 em: 26 de Novembro de 2021, 13:41 »
Legal! Temos a agradecer o pragmatismo. Aqui em Portugal o pessoal reclama de tudo.


Offline mpaneves

  • Super MaxiScootard
  • *****
  • Join Date: Abr 2013
  • Mensagens: 3908
  • Localidade: sintra-cascais
  • Mebro nº 5131
Re: Kymco AK550
« Responder #19 em: 26 de Novembro de 2021, 13:57 »
A afinação é tal e qual a tmax
casal k 50--sis saschs 50--yamaha target 50--yamaha aerox 50--yamaha neos50--yamaha aerox 50--yamaha bws 125--yamaha xcity125--honda cbf 125--kymco kxct125
kymco xciting400--benelli trk 502--yamaha xmax 300
Membro:5131
Marco Neves

Offline rochedo

  • MaxiScootard Júnior
  • *
  • Join Date: Nov 2021
  • Mensagens: 7
  • Localidade: Lisboa
  • Marca: Kymco
  • Modelo: AK550
Re: Kymco AK550
« Responder #20 em: 28 de Novembro de 2021, 09:40 »
A assistência e manutenção em Portugal está subordinada à condição e funcionamento do próprio País.

Escassez, entropia e as necessidades imediatas sobrepõem-se a estes aspectos secundários.

São os clássicos "hand-to-mouth" e "make ends meet" em funcionamento.

Scooters e motos são ainda vistas como um bem dispensável, ou um brinquedo irresponsável, mesmo para alguns intervenientes no processo.

Em especial, em termos de motos e scooters, mais do alegarmos "falta de profissionalismo", "incompetência", etc, temos de compreender os investimentos e perceber que os salários, stocks, transportes penalizam um País pobre e periférico como o nosso.

Penso que a assistência técnica genuína e de topo exige investimentos multi-milionários que jamais compensarão no nosso País. O desenrascanço nunca funcionou e é mais claro que nunca.

Quem investiu, em tempos, em equipamentos e instalações típica dos Países ricos tramou-se.

Impostos loucos, energia mais cara da Europa, fiscalizações, juros usurários, legislação efervescente, tudo contribui para o estado actual das empresas.

Portanto, a receita para sobreviver como comerciante, porque prosperar legalmente é impossível, é manter tudo em banho-maria, usar a conversa para acalmar os proprietários, negar a garantia até ao fim, fugir dos emails e dos problemas e tentar manter uma imagem oficial limpa.

Na realidade os clientes não são os proprietários. Os clientes são os bancos. Os bancos têm como objectivo o lucro (claro e é legítimo), os comerciantes têm como objectivo a sobrevivência e os proprietários são o elo mais fraco.

Os instrumentos são claros, não nos iludamos. Moralmente (onde é que o Sr. usa a scooter?, com dois anos e já está assim?) e legalmente, o proprietário está na base da cadeia alimentar do comércio.

Já tem o "buyers remorse" por ter dado 11k€ por um bocado de plástico que alguns declaram ser feito na China e ainda é mais soterrado pelos problemas desse bocado de plástico.

É demolidor mas já sabemos com o que contamos.
Caríssimo PedroAreias, tudo aquilo que disse tem a sua razão de ser, mas se pensarmos um pouco sermos profissionais naquilo que fazemos e que nos empenhámos a construir não custa dinheiro, nem tão pouco é secundário, porque cliente satisfeito vai trazer prosperidade à empresa.
Porque se assim fosse a Yamaha não estava como está!
Que os salário baixos, os stocks (a manter) caríssimos penalizam o nosso País não há duvida, mas não é por isso que vamos utilizar o desenrascanço típico Português, tanto que hoje em dia marca nenhuma tem stock de peças, nem BMW, nem Honda, nem Yamaha, etc... se precisa pede e aguarda 3 semanas.
É prejudicial para o cliente? É!
Mas não é por isso que as marcas o deixam de fazer e servir bem os clientes porque senão temos motos penduradas por arames um dia destes(desenrascanço).

Agora onde uso a scooter/moto ?
faço media 8mil km ano (pouco), uso normal, casa> trabalho> casa, uma deslocação ou outra (passeio) com a mulher num fds, conduzo moderadamente e com precaução, já tive 9 motos diferentes e com verdade as vendi quase todas a colegas de trabalho porque sei que as estou a entregar em condições, não destruo material só porque sim, estimo o que tenho porque me custa a ganhar. Portanto depreendo e é normal que o material tenha defeito de origem, acontece com todas as marcas de mota, carros, camiões, autocarros, tractores.... Portanto tenho o direito de reclamar, de ser ouvido e ser elucidado no mínimo.
Se nos calarmos é que não nos garantem nada de certeza.
Por acaso o remorso é coisa que não me assiste até hoje, sempre fui fazendo boas compras e orgulho-me de ser o proprietário, não o banco.
Quanto aos 11mil está enganado, foi muito menos, negócios bons procuram-se!
E também está enganado quanto ao ser feito na Chinês, é fabricado em Taiwan !
Quanto à Yamaha, BMW, Honda, etc... ai sim podemos falar nalguma produção Chinesa, mas é uma questão de pesquisar.
Realmente a mim o que vai demolindo são as opiniões intelectuais que vão surgindo neste mundo em vez de passarmos à prática, aos objectivos bem definidos, à realidade e à verdade para solução dos problemas.
Um bem haja.



Offline rochedo

  • MaxiScootard Júnior
  • *
  • Join Date: Nov 2021
  • Mensagens: 7
  • Localidade: Lisboa
  • Marca: Kymco
  • Modelo: AK550
Re: Kymco AK550
« Responder #21 em: 28 de Novembro de 2021, 09:43 »
Normalmente correias e outros componentes em borracha são componentes de desgaste, e caso não consigas provar que o desgaste prematuro é devido a defeito noutro componente, (por ex. variador ou arrefecimento),  será sempre uma questão da atenção ao cliente por parte da marca.
 Se o importador não se digna sequer a responder, pega nesse mesmo email e reenvia para a Kymco Global:
kymcoglobal@gmail.com
 Pode ser que um relato bem elaborado possa fazer abanar alguma coisa cá pelo burgo e acabar com a inércia do importador.

 Se mesmo assim não obtiveres reposta, repara a AK e pensa numa alternativa cuja atenção ao cliente seja um verdadeiramente um valor e não apenas um chavão inconsequente.
  A AK é uma maquina espetacular, mas isso implica alguma sofisticação e complexidade, que aliado á representação aparentemente ineficaz, pode tornar-se uma dor de cabeça...

Espero que tudo corra pelo melhor

Vai dando feedback!
É isso que vou tentar provar, vou fazer isso que disseste e ter esperança que o representante se retrate.
Cumps

Offline davidsantos

  • Super MaxiScootard
  • *****
  • Join Date: Set 2016
  • Mensagens: 4110
  • Localidade: sintra
  • Marca: SYM
  • Modelo: CRUISYM 125
Re: Kymco AK550
« Responder #22 em: 28 de Novembro de 2021, 17:10 »
A correia em causa parece bastante robusta esse desgaste só pode ser defeito...e fazes muito muito bem em reclamar é um direito,além do mais é uma scooter já bastante cara e também o que se exige dela é no mínimo fiabilidade e durabilidade, tudo a correr bem.
Sym Gts SE 12/2013  5/2017 a 11/2018
 21500 Kms até 28500 kms

Sym Cruisym 125 11/2018