Autor Tópico: Que papel para os motociclos no futuro dos carros autónomos  (Lida 3728 vezes)

Offline moto2cool

  • Super MaxiScootard
  • *****
  • Join Date: Mar 2015
  • Mensagens: 4341
  • Localidade: Porto
  • Marca: Suzuki
  • Modelo: VStrom 650
Que papel para os motociclos no futuro dos carros autónomos
« em: 02 de Setembro de 2018, 22:16 »

"Existe um lugar para motocicletas em um mundo cheio de veículos autónomos?
O que poderia dar errado quando os robôs estão no comando? Os carros autónomos devem ser uma ótima notícia para aqueles que compartilham a estrada com carros kamikazes. Não mais distracção, cansaço, bêbado ou apenas maus condutores significa que não há mais falhas, certo? Errado. Que tal mais irresponsabilidade do motorista?

Em 27 de julho de 2016, uma motociclista na Noruega ficou gravemente ferida quando foi atropelada por um modelo Tesla-S com seu piloto automático engatado. O carro entrou para mais testes. Em 7 de dezembro de 2017, o motociclista californiano Oscar Nilsson foi ferido em uma colisão com um Chevy Bolt autônomo. Mercury News relatou esta resposta:

“A empresa reconheceu que o carro, em modo de condução autônoma no tráfego pesado, havia abortado uma mudança de pista. Mas a GM disse que, como seu carro estava-se "re-centrando" na pista, Nilsson, que estava andando entre duas pistas em uma prática legal na Califórnia conhecida como lane-splitting, "moveu-se para a pista do centro, olhou a lado do Cruzeiro ... balançou e caiu. ”

Em nenhum dos cenários foi mencionado um motorista, porque o carro estava nos controles. Em vez disso, o piloto foi acusado de divisão de faixa, uma prática não ilegal nesse estado. Veja o problema?

Carros totalmente autónomos são o futuro. Primeiro vem “assistente de condução” (como aquele bip que o deixa saber que você está invertendo a marcha no espaço “pessoal” de outro carro) seguido de automação “parcial”, “condicional” e então “completa”. O grande prémio é o total desligamento da experiência de dirigir. Durante o processo de automação, os carros são programados para reconhecer: carros (humanos), pedestres (humanos) e ciclistas (humanos), mas aparentemente não motociclos (também humanos).

Felizmente, há alguns que se importam, como John Lenkeit, um engenheiro da Califórnia que testa veículos altamente automatizados (HAVs) e também gosta de andar de moto para o trabalho. Você sabe, para tornar o trajeto mais divertido.

Em vez de apenas pensar, ele ficou horas depois do trabalho para testar os tempos de respostade uma variedade de HAVs para evitar a sua motocicleta. Más notícias. Embora fosse um tamanho de amostra relativamente pequeno e um estudo informal, os resultados ainda eram dignos de serem apresentados aos representantes do sector em uma conferência sobre segurança de motocicletas em Colónia, na Alemanha, em outubro de 2016.

O estudo concluiu que, “para que os benefícios de segurança do ADAS [sistemas avançados de assistência ao motorista] se estendam aos motociclos, esses sistemas precisam detectar com segurança motocicletas em possíveis cenários de colisão. Uma maneira de incentivar e verificar isso seria incluir motocicletas ou suas representações nos procedimentos de teste do ADAS. Se os sistemas ADAS forem incapazes de identificar correctamente os motociclos, uma possível consequência da implementação ampla do ADAS pode ser um aumento nos acidentes de mota, mesmo quando os acidentes de carro diminuem ”.

Então, como as estradas são gradualmente tomadas por carros autónomos onde os motociclistas saem? não é que os motociclistas sejam considerados muito perigosos, é que eles serão considerados uma obstrução, uma consideração cara a ser considerada nos algoritmos complexos que controlam essa nova tecnologia.

Na 'Nova Ordem de Estrada', onde as colisões serão consideradas 'avarias', as motocicletas controladas por humanos serão um passivo melhor eliminado da equação. Melhor sair e andar enquanto você ainda pode!"

tradução automática, compensa ler a noticia na língua original: https://rideapart.com/articles/opinion-autonomous-cars-motorcycle-safety
« Última modificação: 02 de Setembro de 2018, 22:17 por moto2cool »
"Viver a vida não é esperar que a tempestade passe, é aprender a andar à chuva"

Offline moto2cool

  • Super MaxiScootard
  • *****
  • Join Date: Mar 2015
  • Mensagens: 4341
  • Localidade: Porto
  • Marca: Suzuki
  • Modelo: VStrom 650
Re: Que papel para os motociclos no futuro dos carros autónomos
« Responder #1 em: 02 de Julho de 2021, 19:05 »
Será que a condução autónoma está aí?

"Viver a vida não é esperar que a tempestade passe, é aprender a andar à chuva"

Offline SARider

  • MaxiScootard Júnior
  • **
  • Join Date: Jun 2021
  • Mensagens: 194
  • Localidade: Sintra
  • "Ride Free, Ride Safe!"
  • Marca: Yamaha
  • Modelo: N-Max 125
Re: Que papel para os motociclos no futuro dos carros autónomos
« Responder #2 em: 02 de Julho de 2021, 19:30 »
Se a condução autónoma vier acabar com os sustos que apanho quase todos os dias com pessoal que só deveria ter direito a andar de transportes publicos, então venha lá essa coisa para ontem!   ;D

Agora a sério... Adoro conduzir 2 ou 4 rodas e espero ainda curtir muitos anos assim...

  _convivio_

Yamaha N-Max 125
V-Strom650XT

Offline karloxilva

  • MaxiScootard
  • ***
  • Join Date: Set 2013
  • Mensagens: 670
  • Localidade: Setúbal
  • Marca: Suzuki
  • Modelo: Burgman AN400AZ ABS (Fev.2014)
Re: Que papel para os motociclos no futuro dos carros autónomos
« Responder #3 em: 07 de Julho de 2021, 11:21 »
Saúde!

Nas motas, talvez algo parecido com isto (https://www.maistecnologia.com/honda-mota-nao-cai/), mais a tal "autonomia" que toma as decisões.
O futuro exame de condução terá apenas uma prova: apontar onde fica o botão para ligar a mota.
Nem isso, hoje uma mota com chave já é considerada coisa do tempo dos neandertais. Que uma antena de rádio interfira e a impeça de arrancar enerva menos que o velho "não pegou à primeira".

Esta panóplia de tecnologias lembrou-me uma frase que julgo atribuída ao realizador de cinema francês, Jean-Luc Godard:
"Carros com mudanças automáticas são bons para quem tem medo de tomar decisões".

Não imagino o que o cineasta, conhecido por ser uma figura-maior da chamada "Nouvelle Vague" do cinema francês nos anos 60 do século passado, diria sobre esta "nova vaga"...

A minha verdade pessoal: a tecnologia por mais inteligente que seja é tão estúpida quanto os que a produzem.
Desculpem, deixei-me levar pelo meu gosto pela Ficção Científica...
« Última modificação: 07 de Julho de 2021, 11:37 por karloxilva »
"O bom senso é a coisa do mundo mais bem distribuída: todos pensamos tê-lo em tal medida que até os mais difíceis de contentar nas outras coisas não costumam desejar mais bom senso do que aquele que têm." René Descartes

Offline pedroareias

  • MaxiScootard
  • ***
  • Join Date: Abr 2013
  • Mensagens: 965
  • Localidade: Lisboa
  • Marca: Yamaha
  • Modelo: Tracer 900 GT (2019)

Offline karloxilva

  • MaxiScootard
  • ***
  • Join Date: Set 2013
  • Mensagens: 670
  • Localidade: Setúbal
  • Marca: Suzuki
  • Modelo: Burgman AN400AZ ABS (Fev.2014)
Re: Que papel para os motociclos no futuro dos carros autónomos
« Responder #5 em: 07 de Julho de 2021, 15:33 »
The beginning of the end

https://www.visordown.com/news/industry/thousands-german-motorcyclists-demonstrate-against-riding-bans

Outra: https://motomais.motosport.com.pt/noticias/bruxelas-preocupada-com-a-poluicao-penaliza-as-scooters/
Sendo que aqui o "jornalista" ("copy-paster", diria antes) com agana d efazer um título chamativo para mais uns cliques nem se deu ao trabalho de explicar e deixou ao critério dos leitores "descobrirem" que a notícia se refere àquelas "cinquentinhas" a 2 Tempos que deixam um rasto de cheiro a óleo queimado atrás de si. Que por acaso até são as de mais fácil substituição por veículos equivalentes a electricidade (lembro que cá o limite de velocidade é de 45 km7h - o que não quer, longe disso!, que estejam "sintonizadas" para tal...

Regressando à notícia. Os motociclistas alemães falam de discriminação no limite de velocidade. Uma velocidade diferente para motociclos? Hum...
Quanto ao resto, dando de barato que as comunidades locais não querem ser agredidas com sons de arranques e "melodias" de escapes... trata-se de um problema para ser resolvido de outra forma que não um detector de velocidade
Gosto muito de motas, mas basta-me um ida até à Arrábida (Setúbal) num fim-de-semana para perceber que não pertenço à tribo...
Eu não os impedia de andar por ali a paredes meias com as praias a demonstrar os seus problemas sexuais, eu organizava uma carreira de tiro!
Idem, para o barquinho de turistas e a sua música de carrocel a altos berros que costuma passar à frente da praia para deleite de quem apenas quer ouvir ondas e apanhar sol...
Em minha defesa, a "carreira de tiro" seria com armas com silenciadores.

Ao contrário da frase que se ouve muito por aí, "A minha liberdade acaba onde começa tua":
"A minha liberdade não faz sentido sem a tua liberdade. Se a tua liberdade quer acabar com a minha, mereces uma ditadura".
"O bom senso é a coisa do mundo mais bem distribuída: todos pensamos tê-lo em tal medida que até os mais difíceis de contentar nas outras coisas não costumam desejar mais bom senso do que aquele que têm." René Descartes

Offline moto2cool

  • Super MaxiScootard
  • *****
  • Join Date: Mar 2015
  • Mensagens: 4341
  • Localidade: Porto
  • Marca: Suzuki
  • Modelo: VStrom 650
Re: Que papel para os motociclos no futuro dos carros autónomos
« Responder #6 em: 07 de Julho de 2021, 15:34 »


The beginning of the end

https://www.visordown.com/news/industry/thousands-german-motorcyclists-demonstrate-against-riding-bans



Mais uma vez parece que os motociclistas em geral são prejudicados por uma pequena parcela:


"O ministro alemão dos Transportes, Winfried Hermann, entretanto, ouviu inúmeras reclamações e propõe medidas draconianas contra motas barulhentas.  Ele propõe a proibição de todo e qualquer escapamento de mota aftermarket, bem como modificações no escape de fábrica que possam aumentar o ruído"

Eu também proibida veículos que prejudiquem o sossego das pessoas, motas, carros, etc, até os radios barulhentos na praia
« Última modificação: 07 de Julho de 2021, 15:36 por moto2cool »
"Viver a vida não é esperar que a tempestade passe, é aprender a andar à chuva"

Offline pedroareias

  • MaxiScootard
  • ***
  • Join Date: Abr 2013
  • Mensagens: 965
  • Localidade: Lisboa
  • Marca: Yamaha
  • Modelo: Tracer 900 GT (2019)
Re: Que papel para os motociclos no futuro dos carros autónomos
« Responder #7 em: 07 de Julho de 2021, 15:40 »
----

Não terá sido apenas o limite de velocidade... lê por favor até ao fim. Há estradas na Alemanha que são proibidas a motociclos, e foi uma medida recente:

"Some routes have even seen complete motorcycle bans on all days. One such road is the L687 between Rönkhausen and Wildewiese (again, another stunning stretch of road) which is reported to have been closed to bikes for reasons of safety."
« Última modificação: 07 de Julho de 2021, 16:06 por pedroareias »

Offline karloxilva

  • MaxiScootard
  • ***
  • Join Date: Set 2013
  • Mensagens: 670
  • Localidade: Setúbal
  • Marca: Suzuki
  • Modelo: Burgman AN400AZ ABS (Fev.2014)
Re: Que papel para os motociclos no futuro dos carros autónomos
« Responder #8 em: 07 de Julho de 2021, 16:17 »
Não terá sido apenas o limite de velocidade... lê por favor até ao fim. Há estradas na Alemanha que são proibidas a motociclos, e foi uma medida recente.

Tens razão, li transversalmente mas quedei-me pelo ruído.
Essa situação de cortar direito de circulação ainda é pior, mas não conheço todas as circunstâncias. Uma estrada com troços de neve eventuais, por exemplo, ou com indicadores objectivos de um número desproporcional de acidentes com motas pode justificar a medida. Mas cercear a circulação de uma forma discriminatória e sem dados que o suportem, já se entra no campo da discriminação, isso não é tolerável e deve ser combatido.

No caso que referi atrás, a Arrábida, acontece o contrário: os carros não podem circular, as motas sim (as duas rodas de forma geral).
Só que alguns "motards" (aqui uma aglutinação de "moto" e "retardado") cospem na excepção (justificada porque os carros engarrafavam aquilo tudo e punham em risco a circulação de veículos de socorro), no "privilégio" se virmos as coisas pelo lado quem quer levar o carro para lá, e incomodam toda a gente.
Depois, é como no racismo, a estupidez de uns torna-se característica de todos os que andam de mota.

Atenção àquela hipérbole da "carreira de tiro", não é nenhum convite para levarem armas para a praia...
Na "net" há tendência para à levar à letra tudo o que se escreve e interpretar pelo que não se escreve. "Imogis" a mais e Letras a menos.
"O bom senso é a coisa do mundo mais bem distribuída: todos pensamos tê-lo em tal medida que até os mais difíceis de contentar nas outras coisas não costumam desejar mais bom senso do que aquele que têm." René Descartes

Offline moto2cool

  • Super MaxiScootard
  • *****
  • Join Date: Mar 2015
  • Mensagens: 4341
  • Localidade: Porto
  • Marca: Suzuki
  • Modelo: VStrom 650
Re: Que papel para os motociclos no futuro dos carros autónomos
« Responder #9 em: 07 de Julho de 2021, 21:37 »



Mais uma vez parece que os motociclistas em geral são prejudicados por uma pequena parcela:


"O ministro alemão dos Transportes, Winfried Hermann, entretanto, ouviu inúmeras reclamações e propõe medidas draconianas contra motas barulhentas.  Ele propõe a proibição de todo e qualquer escapamento de mota aftermarket, bem como modificações no escape de fábrica que possam aumentar o ruído"

Eu também proibida veículos que prejudiquem o sossego das pessoas, motas, carros, etc, até os radios barulhentos na praia
Não terá sido apenas o ruído, mas o ruído é um problema sério na Alemanha que leva a que a população se vire contra os motociclistas.
Sem o apoio da população tornam-se um alvo fácil.
O problema da segurança dos motociclistas é ainda mais complicado, com 28% de mortes em todo o mundo em acidentes rodoviários.
"Viver a vida não é esperar que a tempestade passe, é aprender a andar à chuva"