Autor Tópico: A minha scooter "ressalta" ao arrancar.  (Lida 410 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Offline karloxilva

  • MaxiScootard Júnior
  • **
  • Join Date: Set 2013
  • Mensagens: 419
  • Localidade: Setúbal
  • Sexo: Masculino
  • Marca: Suzuki
  • Modelo: Burgman AN400AZ ABS (Fev.2014)
A minha scooter "ressalta" ao arrancar.
« em: 20 de Setembro de 2018, 20:19 »
Não é raro ouvir acerca das scooters mais pesadas que elas vibram. A receita mais proposta é a de baixar a gramagem dos roletes para aumentar a rotação de saída e tornar o momento em que o motor vence o peso da sccoter menos "perceptível".

Aqui, um parêntesis:
Essa maior rotação inicial também dá um "aconchego" no desempenho do arranque da scooter. Não há miúdo com uma cinquentinha que não sonhe baixar o peso dos roletes para "dar mais".
Aumentando ligeiramente a rotação inicial, fica-se com a sensação de que a mota está mais "nervosa" ou responde melhor"... apesar de isso custar a perda de velocidade de ponta.
Pelo contrário, aumentando o peso dos roletes, ter-se-á mais um pouco de velocidade de ponta, e perda de pujança no arranque.
Não há bela sem senão. A opção final óptima ficará ao gosto de cada um.
Assim, mexer no peso dos roletes deve se feito com cuidado. O site dos famosos roletes Dr. Pulley, aconselha a escolha de roletes com uma gramagem de mais ou menos 10% que os originais, de acordo com o que se pretende. Isto é, sem exageros.

Regressando à matéria das scooters pesadas.
Conforme vimos, baixar ligeiramente a gramagem dos roletes é o truque usado para diminuir a tal vibração nas scooters mais pesadas. Quem as tem, sabe que há uma rotação determinada em que se dá a tal vibração, aquela em que a força do motor vence o peso da mota (no caso da Burgman 400 é cerca das 3000 rpm). Para quem anda de mota convencional, fará lembrar a vibração que se obtém ao pretender arrancar com uma mudança mais elevada do que a ideal.

O truque de diminuir o peso dos roletes ameniza o "ressalto" incomodativo, só que, basta andar-se no pára-arranca da cidade durante algum tempo para que essa vibração característica se volte a fazer sentir.
Não é defeito, é feitio das scooters mais pesadas com esse sistema de tracção.

As marcas poderão escolher mal os pesos dos roletes, que depois temos de corrigir, o desenho do modelo pode não facilitar a expulsão do pó e a própria refrigeração da zona nevrálgica, mas não só: há que considerar a falta de manutenção de acordo com a capacidade de acumulação de sujidade na zona da embraiagem.
Sim, porque é essa sujidade que se acumula no interior da "campânula", consequência do atrito das pastilhas (dos "ferodos", como dirá gente mais antiga), mais o "polimento" que provoca, que regra geral são as causadoras da tal sensação de "patinar".

Muitos concessionários lavam ou sopram a zona, alguns até aplicam lixa fina na campânula (a vulgar "lixa de água" com grão fino). No fim, "anda como quando era nova", dirá o cliente.
Só que muitas oficinas não fazem essa limpeza, porque isso significa tempo e factura maior... e a sujidade acumula-se. É aqui que começa a conversa de que tal modelo "vibra muito"...
Como não haveria de vibrar?, falta-lhe manutenção!
Garanto, até numa 50 se sente a diferença depois da limpeza. Fi-la numa "Aerox" e quase ganhei estatuto de "génio da mecânica" depois da "cliente" ter dado uma volta.
Pudera, tanta revisão na marca e a embraiagem nunca havia sido limpa!

Já agora, cuidado, aquela zona merece uma limpeza e não um desgaste prematuro. Eis um conselho que li e tenho posto em prática, e até agora não me tenho dado mal: basta um esfregão de loiça verde após uma sopragem e um spray de limpeza (igual ao usado na limpeza da zona dos travões).
Uma forma de tornar a scooter mais "civilizada" sem aumentar os custos de utilização é arranjar as ferramentas e fazer essa limpeza.
Medo? As scooters podem voar (baixinho mas voam) sem ser aos tropeções, não é preciso ser um engenheiro da NASA para fazer a limpeza dessa zona nevrálgica.

Nota:
Este texto baseia-se num outro que coloquei noutro tópico. Hoje, lendo-o, considerei-o desajustado ao tema inicial do "post", apesar da boa intenção.
Por isso, decidi apagar o texto original e abrir um tópico sobre este tema.
Espero ter ajudado alguém.
« Última modificação: 20 de Setembro de 2018, 20:30 por karloxilva »
Duas rodas: o dobro da atenção

Offline moto2cool

  • MaxiScootard
  • ****
  • Join Date: Mar 2015
  • Mensagens: 2217
  • Localidade: Porto
  • Sexo: Masculino
  • Marca: Suzuki
  • Modelo: SV 650 A
Re: A minha scooter "ressalta" ao arrancar.
« Responder #1 em: 20 de Setembro de 2018, 21:33 »
Boa iniciativa  _pol_
Spritmonitor.de" border="0 Suzuki SV650A "Back to Classics"
"Viver a vida não é esperar que a tempestade passe, é aprender a andar à chuva"

Offline PSH72

  • MaxiScootard
  • ***
  • Join Date: Jan 2017
  • Mensagens: 1153
  • Localidade: Odivelas
  • Sexo: Masculino
  • Marca: SYM
  • Modelo: 125i GTS ABS Start/Stop
Re: A minha scooter "ressalta" ao arrancar.
« Responder #2 em: 21 de Setembro de 2018, 10:14 »
Muito bem, nada como uma bela limpeza por nós, que ai sim sabemos que foi realmente feita.

Offline fastnet

  • Assembleia Consultiva
  • MaxiScootard
  • *****
  • Join Date: Ago 2013
  • Mensagens: 2041
  • Localidade: Lisboa
  • Sexo: Masculino
  • Marca: honda
  • Modelo: cbf 125
Re: A minha scooter "ressalta" ao arrancar.
« Responder #3 em: 21 de Setembro de 2018, 10:50 »
Manutenção sempre foi essencial nas máquinas.
Qualquer embraiagem com cvt merece essa atenção da limpeza na zona, no entanto nota-se muito mais esse efeitos de trepidação ao arranque nos modelos mais pesados, a majesty 400 é um bom exemplo.
Pelas queixas que tenho lido aqui não parece ser usual a assistência da marca fazê-lo de forma preventiva, eventualmente medem a correia para saber se está dentro dos limites de uso. Ou então esperam que o cliente se queixe...
Obrigado pela partilha  _pol_
Sym Symphony 125s, Honda S-Wing 125, Bmw f650 funduro, Honda cbf 125
Honda pcx, a sair da casca Spritmonitor.de" border="0
CB500s, a tímida

Offline Ccarvalho

  • MaxiScootard
  • ****
  • Join Date: Dez 2014
  • Mensagens: 1531
  • Localidade: Amadora
  • Sexo: Masculino
Re: A minha scooter "ressalta" ao arrancar.
« Responder #4 em: 21 de Setembro de 2018, 14:38 »
Acrescento ainda que a troca das molas da embraiagem por outras mais fortes, ao fazerem com que a scooter "agarre" em rotações mais elevadas, contribui igualmente para diminuir essa sensação de ressalto.

A minha Honda Sw-T, por pesar perto de 250 kgs, necessita dessa limpeza em todas as revisões. É incrível a quantidade de sujidade que se acumula em cada 6.000 kms. Já lhe instalei roletes mais leves e molas mais fortes, quer as da embraiagem, quer a central, mas apenas por uma questão de desempenho, nunca lhe notei o tal "ressalto", o que também se poderá dever a ter um motor bicilíndrico e ter um trabalhar mais suave que um motor monocilíndrico.

Offline Tormentinha

  • MaxiScootard Júnior
  • **
  • Join Date: Dez 2009
  • Mensagens: 187
  • Localidade: Almada
  • Sexo: Masculino
  • Marca: Honda
  • Modelo: Silver Wing 400
Re: A minha scooter "ressalta" ao arrancar.
« Responder #5 em: 02 de Novembro de 2018, 22:02 »
Bom tópico  _pol_

Foi essa limpeza ao variador que fiz na minha na ultima revisão,pois nas revisoes anteriores realizadas na HONDA duvido que a tenham feito.
O resultado é supreendente,o famoso barulho do perú das silverwing deixou de existir até agora  _Rolley_ mesmo depois de quase 2000kms,e sinto que a maxiscooter ficou mais suave em andamento.