Autor Tópico: Carta de condução para moto até 125cc  (Lida 595 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Offline diogor

  • MaxiScootard Júnior
  • **
  • Join Date: Jul 2018
  • Mensagens: 69
  • Localidade: Porto
  • Sexo: Masculino
  • Marca: Sym
  • Modelo: GTS Sport
Carta de condução para moto até 125cc
« em: 30 de Agosto de 2018, 14:01 »
Dois assuntos que parecem voltar à "ordem do dia": inspeções para motociclos superiores a 250 cc e a reintrodução da carta de condução para motos até 125 cc.

Ministro prepara nova liderança na Autoridade da Segurança Rodoviária

O presidente da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária não deverá ser reconduzido. Ministro Eduardo Cabrita aguarda fim da época crítica de fogos para iniciar escolha de novo líder.

O ministro da Administração Interna não vai reconduzir o presidente da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR) e já está a preparar a sucessão de Jorge Jacob.

De acordo com a notícia da Rádio Renascença na passada segunda-feira, o ainda líder da entidade que supervisiona a segurança e prevenção nas estradas estará informado dessa decisão desde o início do ano, mas só em junho terá ficado claro que seria substituído — foi nesse mês que um despacho do secretário de Estado da Proteção Civil, publicado a 7 de junho, mas com efeitos a 1 de maio, colocou Jorge Jacob, ao fim de cinco anos, em regime de substituição.

O seu sucessor, que será escolhido em concurso para dirigentes da Função Pública, deverá agora herdar uma série de pastas e problemas, entre os quais se destacam os números mais negativos registados recentemente, como o aumento de mortes por atropelamento (quase duplicou). Uma das prioridades será, por isso, a segurança dos peões e o combate a situações semelhantes que estão a contribuir para os maus resultados do último ano.

Outros dossiers prioritários destacados pelo ministro Eduardo Cabrita envolvem as inspeções periódicas para motos a partir de 250 cc, que ainda não estão em vigor, ou a reintrodução da carta de condução para motos até 125 cc. Falta também saber se vão concretizar a intenção anunciada de reduzir o limite de velocidade máxima dentro das localidades de 50 para 30 quilómetros por hora.

Ministro da Administração Interna estará apenas a aguardar o fim do período mais crítico dos fogos para dar início ao processo de escolha do novo presidente da ANSR, reforça a RR.

Fonte Motorcycle Online


Enviado do meu iPhone usando o Tapatalk

Offline moto2cool

  • MaxiScootard
  • ****
  • Join Date: Mar 2015
  • Mensagens: 2046
  • Localidade: Porto
  • Sexo: Masculino
  • Marca: Suzuki
  • Modelo: SV 650 A
Re: Carta de condução para moto até 125cc
« Responder #1 em: 30 de Agosto de 2018, 21:40 »
Um problema latente que muito interessa a certos interesses;
As inspecções têm o lobby da empresas que dizem ter investido a agora querem ganhar o seu quinhão
A carta é um antiga aspiração da escolas de condução que viram um filão passar ao lado, já estão dispostos a que sejam apenas umas umas aulinhas, para facturar algum
A redução da velocidade das cidades só pode ser para multas porque é impensável que alguém anda a 30, e se passarem os 50 torna-se grave (€€€) e os 70 muito grave (€€€€€€€€€)
Todos ganham com estas medidas, menos os motociclistas. _policia_
Spritmonitor.de" border="0 Suzuki SV650A "Back to Classics"
"Viver a vida não é esperar que a tempestade passe, é aprender a andar à chuva"

pmfs

  • Visitante
Re: Carta de condução para moto até 125cc
« Responder #2 em: 30 de Agosto de 2018, 23:29 »
O governo e as outras entidades envolvidas querem é dinheiro pouco ou nada estão interessados na sinistralidade rodoviária...

Cumps

Offline Rufido

  • MaxiScootard
  • ***
  • Join Date: Nov 2013
  • Mensagens: 1050
  • Localidade: Oeiras
  • Sexo: Masculino
  • Respeito, muito respeito pelos outros e pela máqª
  • Marca: Gilera
  • Modelo: Nexus 500
Re: Carta de condução para moto até 125cc
« Responder #3 em: 31 de Agosto de 2018, 09:55 »
Concordo com qualquer opinião acerca da redução de velocidade dentro das localidades, de ser um bom motivo de entrada de receita nos cofres do Estado.
Quanto à questão da carta de condução para as 125cc, a meu ver, nada contra.
Ultimamente tenho notado coisas sem nexo serem praticadas pelo pessoal das duas rodas e em maior numero nas 125cc, desde a utilização inapropriada das faixas mais à esquerda (será que andamos importar instrutores de condução UK???), até à não utilização de piscas, a mais comum por nós criticada.

Rui

Offline NunoMiguel

  • MaxiScootard Júnior
  • **
  • Join Date: Jul 2015
  • Mensagens: 335
  • Localidade: Lisboa
  • Sexo: Masculino
  • Marca: Honda
  • Modelo: NC 750x ABS
Re: Carta de condução para moto até 125cc
« Responder #4 em: 31 de Agosto de 2018, 10:50 »
E isso são coisas que se aprendem quando se tira a carta de mota, ou já devia estar interiorizado quando se tirou a carta de carro?
Não posso comprar a felicidade... Mas posso comprar cerveja, que é quase a mesma coisa.

Offline diogor

  • MaxiScootard Júnior
  • **
  • Join Date: Jul 2018
  • Mensagens: 69
  • Localidade: Porto
  • Sexo: Masculino
  • Marca: Sym
  • Modelo: GTS Sport
Carta de condução para moto até 125cc
« Responder #5 em: 31 de Agosto de 2018, 10:53 »
E isso são coisas que se aprendem quando se tira a carta de mota, ou já devia estar interiorizado quando se tirou a carta de carro?

Também concordo. Dou o exemplo do pessoal que tem smart, já vi eles a estacionarem como as motas e andarem pela berma para ultrapassar.

Agora numa formação de condução defensiva já é outra coisa.

Ps: tenho carta de mota e carro.

Enviado do meu iPhone usando o Tapatalk
« Última modificação: 31 de Agosto de 2018, 10:55 por diogor »

Offline Rufido

  • MaxiScootard
  • ***
  • Join Date: Nov 2013
  • Mensagens: 1050
  • Localidade: Oeiras
  • Sexo: Masculino
  • Respeito, muito respeito pelos outros e pela máqª
  • Marca: Gilera
  • Modelo: Nexus 500
Re: Carta de condução para moto até 125cc
« Responder #6 em: 31 de Agosto de 2018, 11:33 »
E isso são coisas que se aprendem quando se tira a carta de mota, ou já devia estar interiorizado quando se tirou a carta de carro?

quando falei em "maior numero nas 125cc" já era aí que queria chegar, até porque quando falo na utilização inapropriada das faixas exteriores é mesmo para chamar a atenção para essa prática nos automóveis e que comecei a notar ser praticada nesta cilindrada.
« Última modificação: 31 de Agosto de 2018, 11:35 por Rufido »
Rui

Offline gracindo

  • MaxiScootard Júnior
  • *
  • Join Date: Ago 2018
  • Mensagens: 6
  • Localidade: Esmoriz
  • Sexo: Masculino
  • Marca: HONDA
  • Modelo: SW-T400
Re: Carta de condução para moto até 125cc
« Responder #7 em: 31 de Agosto de 2018, 12:09 »
Bom dia a todos.

Vou deixar aqui a minha opinião que, admito, será um pouco contra corrente na parte das IPO´s, no sentido em que até concordo com o facto de passar a haver inspecções para todas as viaturas (eu aqui até bicicletas eléctricas incluiría).

Na parte da carta de condução, defendo um meio termo, e exigir-se, não uma carta para até 125cm3, mas pelo menos uma formação extra para os condutores que queiram conduzir estas viaturas.

Primeiro ponto: Inspecções -  ainda ontem fui colocar 2 pneus novos na SW e vi nessa oficina de pneus uma mota qualquer (Suzuki 1000 xpto) que de origem já só devia ser o quadro, porque de resto, toda retalhada, pneus a ser retirados para mudar já nos arames, piscas do tamanho de uma ponta de alfinete, e por fim, para rematar, um escape que fazia um ruido insurdecedor. Garantidamente que motas como  esta deixarão de poder circular na estrada quando existirem inspeçcões, portanto neste caso, e noutros em que se garanta a segurança de todos, sou plenamente de acordo que se faça a tal IPO.O que estarei em desacordo, será depois a parte do negócio associado, porque uma inspeção custar mais de 30€, e passar a ser anual, vai ser um custo excessivo para o "serviço" obtido. Deviam habilitar as autoridades a fazer essas verificaçoes técnicas simples em operações de trânsito, e isso era a garantia que quem andasse na estrada ia ter o cuidado de ter sempre tudo direitinho. Para mim, por exemplo, escapes a fazer aquele tipo de ruido eram simplesmente retiradas de circulação. E ficaríamos todos melhor.

Segundo ponto: Carta para conduzir 2 rodas - eu aqui não iria tão longe, mas passava a fazer formação a todos os que circulam na estrada, desde que tivesse rodas, com ou sem pedais. Todos já assistimos às habilidades de alguns dos novos camisolas amarelas de domingo, que passam vermelhos, nao respeitam peões nas passadeiras, ultrapassam carros parados ou em transito lento pelas bermas, etc. Nas motas até 125 temos pelo menos a certeza que carta de carro terão, pelo que o conhecimento das regras de trânsito já têm, mas sou obrigado a concordar que de facto há algumas particularidades das motas que, não obrigando necessariamente a uma carta especifica, aconselhariam no mínimo a uma formação, que até podia ser conjunta, em sala. Eu conduzi as 125 com carta de carro até 2014, e só tirei carta de mota nessa altura. Se me perguntarem se aprendi mais alguma coisa em termos de regras de trânsito, não, mas recordei, o que por si já foi positivo. Agora se me perguntarem se aprendi alguma coisa de novo importante, sim aprendi, comportamentos a ter nas 2 rodas, necessariamente diferentes, principalmente na questão da condução defensiva. Claro que no dia a dia todos aprendem, mas por vezes aprender com o próprio corpo na estrada pode não dar oportunidade de a seguir usar o que aprendeu. Claro que depois aqui mais uma vez entra o negócio, porque até deviam ser as escolas de condução a fazer estas formações, mas deviam permitir-lhes fazê-las em grupos, e sem as taxas do IMT que sao uma parte importante do custo das cartas de condução. Isto permitiria que o custo dessa formação fosse reduzido por formando, e a aprendizagem era feita na mesma. Se a ideia for realmente aumentar a segurança de todos, esta fórmula seria eficaz, mas como o Estado também quer ter parte no "negócio" vai-se provavelmente retroceder numa questão que fez com que pessoas como eu experimentassem as 2 rodas, e que a partir daí passassem até para outras cilindradas.

Fica a opinião.

Offline Grandpa

  • MaxiScootard Júnior
  • **
  • Join Date: Abr 2015
  • Mensagens: 203
  • Localidade: Sintra
  • Sexo: Masculino
  • Marca: Honda
  • Modelo: Forza 125 a Pipoca Saloia
Re: Carta de condução para moto até 125cc
« Responder #8 em: 31 de Agosto de 2018, 15:39 »
Neste contexto, gosto do modelo francês.

Gostava mais do anterior porque não obrigava a que se tivesse de recorrer a uma escola, podendo as associações (motoclubes) responsabilizar-se pela formação. Negócios claro.

Pelo menos assim o novo motociclista fica a saber como se proteger (equipamento e consução defensiva); como conduzir (equilibrio, curvas, arranque, etc); como manter a moto (verificação do nivel dos óleos, etc.); e de sobre importantância a meu ver, como ocorrem e como evitar os acidentes com 2 e 3 rodas (sim quem conduz as MP3 e afins tambem tem que fazer esta formação obrigatória, independentemente da cilindrada).

Desta forma evitam o que presenciei ainda neste inicio de semana:
1) condutor com carta B, vai ao stand, compra a sua 125,
2) sai com ela pela mão e vai até um espaço mais à frente ver como a coisa funcionava.

Claro que depois lá vêm aquelas perguntas sobre a mota desligar quando pára e ligar quando roda o punho.
« Última modificação: 31 de Agosto de 2018, 15:47 por Grandpa »
Travel to know the world

Offline moto2cool

  • MaxiScootard
  • ****
  • Join Date: Mar 2015
  • Mensagens: 2046
  • Localidade: Porto
  • Sexo: Masculino
  • Marca: Suzuki
  • Modelo: SV 650 A
Re: Carta de condução para moto até 125cc
« Responder #9 em: 31 de Agosto de 2018, 17:08 »
só queria recordar que aquilo que mais lançou o alarme social (ou que usaram para alarme social) foi o aumento de mortes nos motociclos em 2017, e esse foi essencialmente nas motas de cilindrada mais elevada, de carta obrigatória.
Spritmonitor.de" border="0 Suzuki SV650A "Back to Classics"
"Viver a vida não é esperar que a tempestade passe, é aprender a andar à chuva"

Offline pjmartinho

  • MaxiScootard Júnior
  • **
  • Join Date: Jul 2015
  • Mensagens: 348
  • Localidade: Sesimbra
  • Sexo: Masculino
  • Bora nessa, ó Vanessa...
  • Marca: Honda
  • Modelo: Pan European
Re: Carta de condução para moto até 125cc
« Responder #10 em: 16 de Setembro de 2018, 20:16 »
...
Na parte da carta de condução, defendo um meio termo, e exigir-se, não uma carta para até 125cm3, mas pelo menos uma formação extra para os condutores que queiram conduzir estas viaturas.

...

Segundo ponto: Carta para conduzir 2 rodas - eu aqui não iria tão longe, mas passava a fazer formação a todos os que circulam na estrada, desde que tivesse rodas, com ou sem pedais. Todos já assistimos às habilidades de alguns dos novos camisolas amarelas de domingo, que passam vermelhos, nao respeitam peões nas passadeiras, ultrapassam carros parados ou em transito lento pelas bermas, etc.
...

Sendo que já tenho de carta de carro há mais de 2 anos e mais de 25 anos de idade, então expliquem-me porque preciso ter carta de mota para andar com motas com mais de 125cc, ou 15cv???? Se estou habilitado "automaticamente" a conduzir uma 125cc com menos de 15cv, porque preciso de carta para conduzir uma mota com maior cilindrada??? Há diferenças? Nas aulas de condução ensinam a "domar" uma mota mais potente e mais rápida??? (a resposta a esta ultima pergunta é NÃO).

Comecei com uma 125cc, tirei a carta e passei para uma 500cc e depois para uma 1100cc. A unica diferença que noto, além do peso e da aceleração, é que a 1100cc em 2ª velocidade anda mais do que a 125cc "a fundo", pois no resto é tudo igual... curvam da mesma maneira, travam da mesma maneira... só têm velocidades diferentes.

Quem tira a carta de carro, pode conduzir um Fiat 600 ou um Pagani Zonda... são ambos "carros" mas com potências, velocidades e acelerações diferentes... e a carta é a mesma  _martelada_
Cronologia:
08/2015 - 09/2016: Kymco Downtown 125i - 3.995 kms - Média: 3,4L
09/2016 - 05/2017: YAMAHA T-Max 500 ABS - 4.276 Kms - Média: 5,3L
05/2017 - ??/????: Honda Pan European ST1100 - 60013 Kms - ????? Kms - Média:

Offline NSilva

  • MaxiScootard
  • ***
  • Join Date: Out 2016
  • Mensagens: 1286
  • Localidade: Lisboa
  • Sexo: Masculino
  • Marca: SYM
  • Modelo: GTS 300i EVO
Re: Carta de condução para moto até 125cc
« Responder #11 em: 16 de Setembro de 2018, 20:35 »
Sendo que já tenho de carta de carro há mais de 2 anos e mais de 25 anos de idade, então expliquem-me porque preciso ter carta de mota para andar com motas com mais de 125cc, ou 15cv???? Se estou habilitado "automaticamente" a conduzir uma 125cc com menos de 15cv, porque preciso de carta para conduzir uma mota com maior cilindrada??? Há diferenças? Nas aulas de condução ensinam a "domar" uma mota mais potente e mais rápida??? (a resposta a esta ultima pergunta é NÃO).

Comecei com uma 125cc, tirei a carta e passei para uma 500cc e depois para uma 1100cc. A unica diferença que noto, além do peso e da aceleração, é que a 1100cc em 2ª velocidade anda mais do que a 125cc "a fundo", pois no resto é tudo igual... curvam da mesma maneira, travam da mesma maneira... só têm velocidades diferentes.

Quem tira a carta de carro, pode conduzir um Fiat 600 ou um Pagani Zonda... são ambos "carros" mas com potências, velocidades e acelerações diferentes... e a carta é a mesma  _martelada_

Não estou a perceber o que pretendes com este comentário. Na escola de condução ensinam sim a andar com motas mais potentes e mais pesadas.
Uma CB500 nada tem a ver com uma 125.
Nunca uma 125 irá curvar da mesma forma que uma 1100... Não percebo onde queres chegar, mas existem sim diferenças. Seja o pneu, seja no meio do trânsito, seja a descrever uma curva.
Só falta afirmares que uma GS 1200 é igual a uma pcx.... E não, a única diferença não é a "velocidade" que é diferente.
Experimenta uma RR, de seguida uma Trail e depois uma scooter. Vais dizer que são todas iguais também ? Por favor...  _thumbdown_

Conheço algum pessoal que também saltou de 125cc para GS 1200 e foram parar ao meio do chão.

Offline PSH72

  • MaxiScootard
  • ***
  • Join Date: Jan 2017
  • Mensagens: 1154
  • Localidade: Odivelas
  • Sexo: Masculino
  • Marca: SYM
  • Modelo: 125i GTS ABS Start/Stop
Re: Carta de condução para moto até 125cc
« Responder #12 em: 16 de Setembro de 2018, 20:50 »
Bem só falta dizer que andar de bicicleta é igual a andar de mota  _lol_, é quase igual sim, mas com muitas diferenças.

Mesmo quem tenha carta de carro há mais de 30 anos, não sabe conduzir um carro como deve ser quanto mais uma mota.

Offline moto2cool

  • MaxiScootard
  • ****
  • Join Date: Mar 2015
  • Mensagens: 2046
  • Localidade: Porto
  • Sexo: Masculino
  • Marca: Suzuki
  • Modelo: SV 650 A
Re: Carta de condução para moto até 125cc
« Responder #13 em: 17 de Setembro de 2018, 18:59 »
Sendo que já tenho de carta de carro há mais de 2 anos e mais de 25 anos de idade, então expliquem-me porque preciso ter carta de mota para andar com motas com mais de 125cc, ou 15cv???? Se estou habilitado "automaticamente" a conduzir uma 125cc com menos de 15cv, porque preciso de carta para conduzir uma mota com maior cilindrada??? Há diferenças? Nas aulas de condução ensinam a "domar" uma mota mais potente e mais rápida??? (a resposta a esta ultima pergunta é NÃO).

Comecei com uma 125cc, tirei a carta e passei para uma 500cc e depois para uma 1100cc. A unica diferença que noto, além do peso e da aceleração, é que a 1100cc em 2ª velocidade anda mais do que a 125cc "a fundo", pois no resto é tudo igual... curvam da mesma maneira, travam da mesma maneira... só têm velocidades diferentes.

Quem tira a carta de carro, pode conduzir um Fiat 600 ou um Pagani Zonda... são ambos "carros" mas com potências, velocidades e acelerações diferentes... e a carta é a mesma  _martelada_
Entre as 125 e as 1200 eu faria mais referência à relação ligeiros /pesados do que diferenças entre ligeiros.
Todavia é difícil traçar uma linha, por isso presumo que o limite 125 será arbitrário e provavelmente com alguma justificação ligada à manobrabilidade citadina, eficiência do consumo e dano possível pelo mau uso. Isto sou eu a pensar :)
Mas é verdade que liberalizar o uso de motas melhorou a circulação nos centros urbanos, melhorou o estacionamento, trouxe muita gente do mundo dos carros para o mundo das motas, o que se nota na relação motociclista /automobilista, melhorou os índices de poluição porque as motas normalmente gastam menos e estão menos tempo  paradas em filas.
A maior parte daquilo que é apontado a quem anda de 125 não é no controlo da mota mas no comportamento na estrada e isso já lá está quando anda de carro, não é adquirido com a mota.
Spritmonitor.de" border="0 Suzuki SV650A "Back to Classics"
"Viver a vida não é esperar que a tempestade passe, é aprender a andar à chuva"

Offline pjmartinho

  • MaxiScootard Júnior
  • **
  • Join Date: Jul 2015
  • Mensagens: 348
  • Localidade: Sesimbra
  • Sexo: Masculino
  • Bora nessa, ó Vanessa...
  • Marca: Honda
  • Modelo: Pan European
Re: Carta de condução para moto até 125cc
« Responder #14 em: 17 de Setembro de 2018, 19:33 »
Não estou a perceber o que pretendes com este comentário. Na escola de condução ensinam sim a andar com motas mais potentes e mais pesadas.
Uma CB500 nada tem a ver com uma 125.
Nunca uma 125 irá curvar da mesma forma que uma 1100... Não percebo onde queres chegar, mas existem sim diferenças. Seja o pneu, seja no meio do trânsito, seja a descrever uma curva.
Só falta afirmares que uma GS 1200 é igual a uma pcx.... E não, a única diferença não é a "velocidade" que é diferente.
Experimenta uma RR, de seguida uma Trail e depois uma scooter. Vais dizer que são todas iguais também ? Por favor...  _thumbdown_

Conheço algum pessoal que também saltou de 125cc para GS 1200 e foram parar ao meio do chão.

Quando tirei a carta não ensinaram nada disso... como vinha de uma scooter, tiveram o cuidado de explicar como se metiam as mudanças, ponto de embraiagem, arrancar em subidas e pouco mais (no meu caso foi o relembrar algumas regras de código). Depois disso foi fazer as aulas da praxe e ir a exame.

Agradecia que me expliquem s.f.f. quais os cuidados a ter com motas mais pesadas e potentes porque, no meu caso, tirando a velocidade e aceleração não noto diferença nenhuma (devo ser um inconsicente danado). Andando em velocidades "legais" uma 125cc curva como qualquer outra mota maior... as leis da física são iguais para uma 125 ou para uma 900 cheia de RR no nome.

Se se entender que o peso extra, a altura extra do banco (e consequente falta de apoio dos pés no chão por se ter a perna mais curta) fazem a diferença... nisso concordo, mas isso não é ensinado nas aulas de condução e vai depender da habilidade de cada pessoa para controlar a mota, sobretudo, a baixa velocidade.

RR não são a minha praia nem me despertam nenhum interesse, mas scooters já tive 2 e já experimentei algumas trails de amigos e, numa condução normal, não me faz nenhuma confusão até porque só andam aquilo que o punho direito rodar o acelerador.
Cronologia:
08/2015 - 09/2016: Kymco Downtown 125i - 3.995 kms - Média: 3,4L
09/2016 - 05/2017: YAMAHA T-Max 500 ABS - 4.276 Kms - Média: 5,3L
05/2017 - ??/????: Honda Pan European ST1100 - 60013 Kms - ????? Kms - Média:

saraiva

  • Visitante
Re: Carta de condução para moto até 125cc
« Responder #15 em: 17 de Setembro de 2018, 19:46 »
Neste contexto, gosto do modelo francês.

Gostava mais do anterior porque não obrigava a que se tivesse de recorrer a uma escola, podendo as associações (motoclubes) responsabilizar-se pela formação. Negócios claro.


Peço desde já desculpa pelo quase off topic. Este modelo que não sabia que era assim em França, funciona exatamente igual no golfe.

Para jogar em certos campos e em certos torneios é preciso ter handicap e para o obter é preciso ter os cartões de jogo assinados por outros jogadores ou por treinadores de golfe devidamente habilitados pelas Federações.

Isto garante que quem está a jogar sabe as regras e já tem o nível mínimo para não atrapalhar o fluxo do campo.

Este método funciona perfeitamente em todo o mundo.

Por isso, seria um bom método alternativo os motoclubes poderem atestar a habilidade dos seus membros para conduzir scooters/mudanças/x cavalos etc.

Fica a curiosidade. :)

Offline NSilva

  • MaxiScootard
  • ***
  • Join Date: Out 2016
  • Mensagens: 1286
  • Localidade: Lisboa
  • Sexo: Masculino
  • Marca: SYM
  • Modelo: GTS 300i EVO
Re: Carta de condução para moto até 125cc
« Responder #16 em: 17 de Setembro de 2018, 20:03 »
Quando tirei a carta não ensinaram nada disso... como vinha de uma scooter, tiveram o cuidado de explicar como se metiam as mudanças, ponto de embraiagem, arrancar em subidas e pouco mais (no meu caso foi o relembrar algumas regras de código). Depois disso foi fazer as aulas da praxe e ir a exame.

Agradecia que me expliquem s.f.f. quais os cuidados a ter com motas mais pesadas e potentes porque, no meu caso, tirando a velocidade e aceleração não noto diferença nenhuma (devo ser um inconsicente danado). Andando em velocidades "legais" uma 125cc curva como qualquer outra mota maior... as leis da física são iguais para uma 125 ou para uma 900 cheia de RR no nome.

Se se entender que o peso extra, a altura extra do banco (e consequente falta de apoio dos pés no chão por se ter a perna mais curta) fazem a diferença... nisso concordo, mas isso não é ensinado nas aulas de condução e vai depender da habilidade de cada pessoa para controlar a mota, sobretudo, a baixa velocidade.

RR não são a minha praia nem me despertam nenhum interesse, mas scooters já tive 2 e já experimentei algumas trails de amigos e, numa condução normal, não me faz nenhuma confusão até porque só andam aquilo que o punho direito rodar o acelerador.

No fim deste texto todo está a contradizer-se... Não percebo. Ou é ou não é.
Não podemos generalizar os maus procedimentos de uma escola de condução, existem mais de 1000 pelo país.
Uma 125cc não curva à mesma velocidade que uma R1, não diga isso pff. Se percebe tanto de motas como diz, deve ter a noção de vários fatores que influenciam essa questão.

Leia o que escreveu e explique-me qual é a sua verdadeira opinião, porque deste modo não consigo perceber:

"porque preciso de carta para conduzir uma mota com maior cilindrada??? Há diferenças?"
"quais os cuidados a ter com motas mais pesadas e potentes"
"Se se entender que o peso extra, a altura extra do banco (e consequente falta de apoio dos pés no chão por se ter a perna mais curta) fazem a diferença... nisso concordo, mas isso não é ensinado nas aulas de condução e vai depender da habilidade de cada pessoa para controlar a mota, sobretudo, a baixa velocidade.

Vou-me abster no que diz respeito ao seu comentário até porque não concordo com o que diz, mas respeito

Boas curvas  scooter_ _pt_
« Última modificação: 17 de Setembro de 2018, 20:04 por NSilva »

Offline PSH72

  • MaxiScootard
  • ***
  • Join Date: Jan 2017
  • Mensagens: 1154
  • Localidade: Odivelas
  • Sexo: Masculino
  • Marca: SYM
  • Modelo: 125i GTS ABS Start/Stop
Re: Carta de condução para moto até 125cc
« Responder #17 em: 17 de Setembro de 2018, 20:38 »
Bem, se formos a ver é tudo uma questão de negocio, em que os estados e os stands todos beneficiam.

Porque se formos a ver quer seja para tirar carta de uma 50cc ou de maior cilindrada, é tudo feito em motas com mudanças, logo a única coisa que é diferente é a potencia e claro o peso, mas até aqui não é por tirar a carta de mota que faz com que se saiba conduzir melhor ou pior, porque é como nos carros existe tanta gente que tira a carta de carro e no entanto são um perigo a conduzir, e conseguiram tirar a carta.

Eu percebo o que o colega está a querer dizer, mas como muitas outras coisas, nem tudo faz sentido.


Offline NSilva

  • MaxiScootard
  • ***
  • Join Date: Out 2016
  • Mensagens: 1286
  • Localidade: Lisboa
  • Sexo: Masculino
  • Marca: SYM
  • Modelo: GTS 300i EVO
Re: Carta de condução para moto até 125cc
« Responder #18 em: 17 de Setembro de 2018, 21:22 »
Mas já pensaram que muita gente só pega numa mota pela primeira vez nas aulas de condução ?

Offline PSH72

  • MaxiScootard
  • ***
  • Join Date: Jan 2017
  • Mensagens: 1154
  • Localidade: Odivelas
  • Sexo: Masculino
  • Marca: SYM
  • Modelo: 125i GTS ABS Start/Stop
Re: Carta de condução para moto até 125cc
« Responder #19 em: 17 de Setembro de 2018, 22:01 »
Mas já pensaram que muita gente só pega numa mota pela primeira vez nas aulas de condução ?

Sim, por isso acredito que tem mais experiência quem vem de uma cilindrada menos que já tem experiência, do que alguém que tira a carta e agarra logo num motão, porque como todos sabemos e isto tanto se aplica na carta de carro como de mota, só se aprende o básico nas escolas de condução.

E devia ser obrigatório fazer aulas de prevenção.

Offline NSilva

  • MaxiScootard
  • ***
  • Join Date: Out 2016
  • Mensagens: 1286
  • Localidade: Lisboa
  • Sexo: Masculino
  • Marca: SYM
  • Modelo: GTS 300i EVO
Re: Carta de condução para moto até 125cc
« Responder #20 em: 17 de Setembro de 2018, 22:44 »
Para a carta B permitir a condução de 125cc consideraria uma medida 20 estrelas existir uma formação (low cost.... sem abusos) para o pessoal dar umas voltas num parque fechado antes de saltar para a estrada.
Mas lá está, é uma opinião

Ainda me lembro de tirar a carta e o coitado do meu pai estar a explicar-me como pôr a mota no descanso central e tirar  _lol_ ainda tive de fazer umas 5 vezes com ele para me sentir seguro e fazer sozinho  _lol_

Offline pjmartinho

  • MaxiScootard Júnior
  • **
  • Join Date: Jul 2015
  • Mensagens: 348
  • Localidade: Sesimbra
  • Sexo: Masculino
  • Bora nessa, ó Vanessa...
  • Marca: Honda
  • Modelo: Pan European
Re: Carta de condução para moto até 125cc
« Responder #21 em: 17 de Setembro de 2018, 22:56 »
No fim deste texto todo está a contradizer-se... Não percebo. Ou é ou não é.
Não podemos generalizar os maus procedimentos de uma escola de condução, existem mais de 1000 pelo país.
Uma 125cc não curva à mesma velocidade que uma R1, não diga isso pff. Se percebe tanto de motas como diz, deve ter a noção de vários fatores que influenciam essa questão.

Leia o que escreveu e explique-me qual é a sua verdadeira opinião, porque deste modo não consigo perceber:

"porque preciso de carta para conduzir uma mota com maior cilindrada??? Há diferenças?"
"quais os cuidados a ter com motas mais pesadas e potentes"
"Se se entender que o peso extra, a altura extra do banco (e consequente falta de apoio dos pés no chão por se ter a perna mais curta) fazem a diferença... nisso concordo, mas isso não é ensinado nas aulas de condução e vai depender da habilidade de cada pessoa para controlar a mota, sobretudo, a baixa velocidade.

Vou-me abster no que diz respeito ao seu comentário até porque não concordo com o que diz, mas respeito

Boas curvas  scooter_ _pt_

Parece que não me fiz entender.

Eu não disse que percebia muito de motas... portanto nem entendo de onde veio esta conclusão.

Uma 125 curva à mesma velocidade de R1... se andarem dentro dos limites legais de velocidade (tenho isso escrito no post que coloquei anteriormente). As leis da fisica que se aplicam a uma 125 são as mesmas que se aplicam a uma R1 e, nas escolas de condução não ensinam a conduzir a "abrir" e para além dos limites de velocidade.

Quando pedi que me explicassem os cuidados a ter com motas mais pesadas e potêntes, foi um pedido honesto pois EU não noto diferença nenhuma, para além da velocidade e aceleração. Se essas diferenças se resumirem a um peso maior e a uma eventual maior altura do banco ao solo, para mim, isso são decorrências da mota que se tem. Pergunto, em alguma escola de condução ensinam a usar o travão traseiro para manter a mota estabilizada e equilibrada a baixa velocidade (quase à velocidade de uma pessoa a andar)? Ou nestes casos baixa-se o "trem de aterragem", isto é, põem-se os pés no chão e vai-se a "dar aos pés" para manter o equilibrio?

Quando comecei a andar em 2 rodas fui fazer o curso de condução na escola da honda (no kartodromo de Palmela) e depois encontrei uns videos desse mesmo curso dado na Australia e as técnicas usadas para controlar uma scooter 125 são as mesmas que ensinam na escola da Honda para controlar motas convencionais, seja lá qual o seu peso, potência ou cilindrada, porque as leis da fisica são as mesmas. Quando andava de scooter 125 estas técnicas ajudavam, mas não eram fundamentais pois há sempre a hipotese de se por os pés no chão uma vez que se tem os travões à mão, enquanto numa mota convencional (de caixa), já não é bem assim... mas isso é decorrência do tipo de mota que se conduz.

A mota em que tirei a carta de condução (XJ6), salvo erro, era mais leve do que a T-Max que tive a seguir e, à excepção de ter de usar os pés para meter mudanças e travar a roda traseira, não notei diferenças na condução. Passei de uma scooter 125 para uma scooter com 500 e, para mim, foi tudo igual à excepção da velocidade e aceleração. E aprendi mais sobre como controlar uma mota num curso de 4 horas do que em 12 aulas de condução.

A minha questão tem a haver com o facto dos perigos e a atenção necessária para conduzir uma mota serem os mesmos seja numa 125 ou numa 900RRRR dentro dos limites legais de velocidade... mas para uma 125 basta ter carta de carro e para as outras não. Ou há obrigatoriedade de carta de mota para todos, ou não há essa obrigatoriedade para quem tem carta de carro à mais de não sei quantos anos até porque, perante o código da estrada vigente as motas são iguais a carros, ou seja, não podem andar no meio das filas de transito, não podem andar na berma, etc etc (mas a grande maioria das pessoas que andam em 2 rodas ignora isto, e a polícia muitas vezes fecha os olhos).
Cronologia:
08/2015 - 09/2016: Kymco Downtown 125i - 3.995 kms - Média: 3,4L
09/2016 - 05/2017: YAMAHA T-Max 500 ABS - 4.276 Kms - Média: 5,3L
05/2017 - ??/????: Honda Pan European ST1100 - 60013 Kms - ????? Kms - Média:

Offline moto2cool

  • MaxiScootard
  • ****
  • Join Date: Mar 2015
  • Mensagens: 2046
  • Localidade: Porto
  • Sexo: Masculino
  • Marca: Suzuki
  • Modelo: SV 650 A
Re: Carta de condução para moto até 125cc
« Responder #22 em: 18 de Setembro de 2018, 08:30 »
Grande mota a 900RRRR, dava o dobro da velocidade de ponta da CBR900RR. :) ;) :)
Agora a sério, se conduzires um pesado com dois eixos, as leis da fisica são iguais ao "esperto" aka WC provisório mas a condução é mais exigente e os danos potenciais a terceiros maior.
Uma gold wing tem maior potencial de causar danos que uma pcx,  isso justifica mais rigor na habilitação de quem conduz.
Não estou a defender a carta nas 125, mas compreendo que há um limite a partir do qual temos que exigir habilitações.

Spritmonitor.de" border="0 Suzuki SV650A "Back to Classics"
"Viver a vida não é esperar que a tempestade passe, é aprender a andar à chuva"