Autor Tópico: Maxsym TL 1  (Lida 5818 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Offline JViegas

  • MaxiScootard
  • ****
  • Join Date: Set 2013
  • Mensagens: 1721
  • Sexo: Masculino
  • Marca: Honda
  • Modelo: Forza 300 ABS
Re: Maxsym TL 1
« Responder #25 em: 13 de Novembro de 2017, 12:39 »
Está muito bonita e pela ficha técnica dela é uma excelente opção para quem gosta já de uma maxiscooter mais "musculada".
Venha ela para "espicaçar" e confundir isto tudo.

Offline mlvtecpt

  • MaxiScootard Júnior
  • **
  • Join Date: Ago 2014
  • Mensagens: 161
  • Localidade: Algueirão
  • Sexo: Masculino
  • As 125 também lá chegam!
  • Marca: Kymco
  • Modelo: Downtown 125i
Re: Maxsym TL 1
« Responder #26 em: 16 de Novembro de 2017, 20:28 »
Gosto! Não me importava nada de ter uma.!  _pol_

Offline TMaxer

  • MaxiScootard
  • ****
  • Join Date: Out 2014
  • Mensagens: 2085
  • Localidade: Lisboa
  • Sexo: Masculino
  • Marca: Ducati
  • Modelo: Multistrada 1200S
Re: Maxsym TL 1
« Responder #27 em: 11 de Novembro de 2018, 16:42 »





















Offline moto2cool

  • MaxiScootard
  • ****
  • Join Date: Mar 2015
  • Mensagens: 2184
  • Localidade: Porto
  • Sexo: Masculino
  • Marca: Suzuki
  • Modelo: SV 650 A
Re: Maxsym TL 1
« Responder #28 em: 11 de Novembro de 2018, 16:55 »
Não sei se é boa opção colocar uma corrente numa scooter.
Em caso de  comparação conta sempre como factor negativo. Uma scooter com o trabalho que uma mota dá na limpeza?, o que se ganha? não vejo que houvesse necessidade  _Rolley_
Spritmonitor.de" border="0 Suzuki SV650A "Back to Classics"
"Viver a vida não é esperar que a tempestade passe, é aprender a andar à chuva"

Offline TMaxer

  • MaxiScootard
  • ****
  • Join Date: Out 2014
  • Mensagens: 2085
  • Localidade: Lisboa
  • Sexo: Masculino
  • Marca: Ducati
  • Modelo: Multistrada 1200S
Re: Maxsym TL 1
« Responder #29 em: 11 de Novembro de 2018, 17:53 »
Também não me parece grande ideia, mas...

Offline Paulo Silveiro

  • Assembleia Consultiva
  • MaxiScootard
  • *****
  • Join Date: Jun 2013
  • Mensagens: 1476
  • Localidade: Cacém
  • Sexo: Masculino
  • The MAX is never enough, Scootard Spirit
  • Marca: Yamaha
  • Modelo: Tmax 530 ABS
Re: Maxsym TL 1
« Responder #30 em: 12 de Novembro de 2018, 11:54 »
Deve ser para se distinguir  da concorrência….não percebo mais de mecânica mas penso que uma (boa) correia é mais fácil de manter que uma corrente.  _pensador_
Honda PCX - Maio/2013 a Outubro 2014
XMAX - Outubro 2014 a Novembro de 2015
Tmax - Novembro de 2015;Yamaha D'elight 110 - 2016;Vespa Primavera 125 - Julho de 2018...
Scootard Spirit, o direito à diferença, nas duas rodas

Offline JPA

  • Assembleia Consultiva
  • MaxiScootard
  • *****
  • Join Date: Jul 2010
  • Mensagens: 797
  • Localidade: Figueira da Foz
  • Sexo: Masculino
  • Marca: Suzuki
  • Modelo: DL 1000 V-STROM
Re: Maxsym TL 1
« Responder #31 em: 12 de Novembro de 2018, 14:17 »
Há um ano o protótipo era assim:




O modelo agora em 2018 ficou "diferente"




- Fiquei com a ideia pela fotos do protótipo  de que haveria uma regulação em altura do trem traseiro, mas afinal o modelo de produção ostenta uma peça única sem regulação.

- Há algum excesso de plásticos a protegerem a corrente, para uma limpeza e lubrificação o processo fica um pouco dificultado, já para não referir o quanto importante é a afinação da mesma… como medir algum "desvio" da mesma ??

Sem dúvida que uma correia de transmissão seria o mais indicado... _pensador_

Kymco Downtown 125i
Suzuki DL 1000 V-STROM

saraiva

  • Visitante
Re: Maxsym TL 1
« Responder #32 em: 12 de Novembro de 2018, 16:11 »
Acho que a ideia é tirar o plástico para tratar da corrente.

Não vejo outra forma.

Offline karloxilva

  • MaxiScootard Júnior
  • **
  • Join Date: Set 2013
  • Mensagens: 419
  • Localidade: Setúbal
  • Sexo: Masculino
  • Marca: Suzuki
  • Modelo: Burgman AN400AZ ABS (Fev.2014)
Re: Maxsym TL 1
« Responder #33 em: 12 de Novembro de 2018, 19:34 »
[...]
- Fiquei com a ideia pela fotos do protótipo  de que haveria uma regulação em altura do trem traseiro, mas afinal o modelo de produção ostenta uma peça única sem regulação.
- Há algum excesso de plásticos a protegerem a corrente, para uma limpeza e lubrificação o processo fica um pouco dificultado, já para não referir o quanto importante é a afinação da mesma… como medir algum "desvio" da mesma ??
Sem dúvida que uma correia de transmissão seria o mais indicado... _pensador_

Bem observado, JPA.
Aquele dispositivo com a mesma cor da jante (de gosto discutível, já agora, torná-lo tão evidente) seria um ajuste da altura do banco.
Não arrisco socorrer-me do que li há tempos, mas o assento será bem mais alto do que os da GTS e das Maxsym 400 e 600 (760 mm, acho - para ter a certeza, fui ao site da marca mas parece que o representante nacional entende que a altura do assento não faz parte das "Características" dos modelos que vende...).
De qualquer forma, é notório que o banco tem uma configuração mais fina do que qualquer um dos modelos referidos, depois, aquela curva lateral na carenagem também ajudará. Só experimentando.

Quanto a mim, terão substituído o dispositivo ajustável por um fixo de outro tamanho, em opção. Algo que, lembro, existe na Honda para o modelo Integra (duas peças mais curtas montadas por baixo da mota que baixam um pouco a estrutura). Para além dos custos mais caros do protótipo, quem sabe, especulo, terão chegado à conclusão de que uma peça daquelas (com uma espécie de contra-porca) poderia vir a dar problemas.

De facto, do protótipo para a versão final há mais plásticos na zona da corrente. A opção por correia talvez fosse mais simpática - veio-me à cabeça alguns modelos da Harley. Apesar de, a olho, não me parecer ser difícil ter acesso à corrente, até mesmo ao variador, acho curioso este incremento de custos em plásticos. Não percebo porquê mas suspeito que não foi o gosto estético que presidiu à decisão.
« Última modificação: 12 de Novembro de 2018, 19:36 por karloxilva »
Duas rodas: o dobro da atenção

Offline Pedro Lopes

  • MaxiScootard Júnior
  • *
  • Join Date: Fev 2017
  • Mensagens: 48
  • Localidade: Massamá
  • Sexo: Masculino
  • Marca: Honda
  • Modelo: SW-T600ABS
Re: Maxsym TL 1
« Responder #34 em: 12 de Novembro de 2018, 19:50 »
Até gosto da máquina em quase tudo..
O que não gosto nela é o uso desse "expoente de tecnologia" que é a corrente de transmissão.
Ainda não compreendo que alguns modelos usem um sistema de transmissão tão obsoleto  _Zang_
« Última modificação: 12 de Novembro de 2018, 19:52 por Pedro Lopes »

Offline PSH72

  • MaxiScootard
  • ***
  • Join Date: Jan 2017
  • Mensagens: 1154
  • Localidade: Odivelas
  • Sexo: Masculino
  • Marca: SYM
  • Modelo: 125i GTS ABS Start/Stop
Re: Maxsym TL 1
« Responder #35 em: 12 de Novembro de 2018, 20:48 »
Então mas afinal uma corrente não dura mais que uma correia, talvez tenham pensado nisso, outra coisa é muito mais facil arranjar depois uma corrente com a medida do que uma correia, a correia tem de ter sempre essa medida, com a corrente sempre se pode tirar ou colocar um L.

Offline Paulo Silveiro

  • Assembleia Consultiva
  • MaxiScootard
  • *****
  • Join Date: Jun 2013
  • Mensagens: 1476
  • Localidade: Cacém
  • Sexo: Masculino
  • The MAX is never enough, Scootard Spirit
  • Marca: Yamaha
  • Modelo: Tmax 530 ABS
Re: Maxsym TL 1
« Responder #36 em: 20 de Novembro de 2018, 15:06 »
Então mas afinal uma corrente não dura mais que uma correia, talvez tenham pensado nisso, outra coisa é muito mais facil arranjar depois uma corrente com a medida do que uma correia, a correia tem de ter sempre essa medida, com a corrente sempre se pode tirar ou colocar um L.


Sim a correia muda-se de 20 em 20 mil, se fizermos de acordo com o manual. Por outro lado a correia não necessita de lubrificação…. _Rolley_
De correntes não percebo nada mas…… tirar elos a uma corrente para ficar à medida?
Curiosamente já existem motos com correia, como algumas Harleys….
Resta saber como está montada a corrente nesta Sym… se é fácil fazer a sua manutenção. _pensador_ 
Honda PCX - Maio/2013 a Outubro 2014
XMAX - Outubro 2014 a Novembro de 2015
Tmax - Novembro de 2015;Yamaha D'elight 110 - 2016;Vespa Primavera 125 - Julho de 2018...
Scootard Spirit, o direito à diferença, nas duas rodas

Offline antoniopat

  • MaxiScootard
  • ***
  • Join Date: Fev 2014
  • Mensagens: 803
  • Localidade: Sobral de Monte Agraço
  • Sexo: Masculino
  • Membro nr6120
  • Marca: Honda
  • Modelo: FJS600 "01
Re: Maxsym TL 1
« Responder #37 em: 20 de Novembro de 2018, 16:40 »
Tirar L numa corrente de moto em que na maioria são seladas e de orings todas XPTO NUNCA!!!!

Ou é compativel com o modelo ou não se troca a corrente da moto não é uma corrente de bicicleta vem montada de fábrica.

Cumps
Ex Piaggio X7 125 21k km 04-14 a 08-16 39k km
Ex Gilera Nexus 500 31K km de 02-17 a 5-18 46k km
Ex Yamaha XJ600S Div. 33k km de 07-18 a 10-18 38k km
Ex Honda Integra 700 56k 10-18 a 02-19 60k

Offline PSH72

  • MaxiScootard
  • ***
  • Join Date: Jan 2017
  • Mensagens: 1154
  • Localidade: Odivelas
  • Sexo: Masculino
  • Marca: SYM
  • Modelo: 125i GTS ABS Start/Stop
Re: Maxsym TL 1
« Responder #38 em: 20 de Novembro de 2018, 19:17 »
Tirar L numa corrente de moto em que na maioria são seladas e de orings todas XPTO NUNCA!!!!

Ou é compativel com o modelo ou não se troca a corrente da moto não é uma corrente de bicicleta vem montada de fábrica.

Cumps

Não é só as correntes de bicicleta que se retira ou se mete L, alias a ferramenta para retirar L nas motas não é igual as de bicicleta como podem imaginar.

Mas posso explicar porque existe a possibilidade de tirar ou colocar os L nas correntes, e também posso dizer que troca-se mais nas motas principalmente nas de todo o terreno, ao mudar-se os carretos de ataque para maior ou menos conforme se quer mais força ou menos dependendo do usos e terrenos.

Em relação aos L serem selados são em todas as correntes menos um, dai ser necessário a ferramenta tira L, quando mencionei esta hipótese foi no caso de a de origem ser muito cara e pode se colocar uma outra de outra marca, aqui também depois tem de ser ver o diâmetro dos L das corrente que variam.


Um exemplo

https://www.youtube.com/watch?v=6Yj4sKsguvU

https://www.youtube.com/watch?v=QUa_uAUVW8w
« Última modificação: 20 de Novembro de 2018, 19:19 por PSH72 »

Online Americano

  • MaxiScootard
  • ****
  • Join Date: Jan 2015
  • Mensagens: 1511
  • Localidade: Oeiras
  • Sexo: Masculino
  • CPM : 7337
  • Marca: Suzuki
  • Modelo: Burgman 125
Re: Maxsym TL 1
« Responder #39 em: 20 de Novembro de 2018, 19:29 »
Não sei qual o problema de ter corrente. A Gilera GP800 (agora chamada Aprilia SRV 850) sempre teve corrente e nunca ouvi ninguem a se queixar.  _pensador_

https://www.youtube.com/watch?v=_xvrGydMoqE
Não sejas negativo....pensa positivo.
Artur Santos

Offline davidsantos

  • MaxiScootard
  • ***
  • Join Date: Set 2016
  • Mensagens: 767
  • Localidade: sintra
  • Sexo: Masculino
  • Marca: SYM
  • Modelo: CRUISYM 125
Re: Maxsym TL 1
« Responder #40 em: 20 de Novembro de 2018, 21:00 »
Não sei qual o problema de ter corrente. A Gilera GP800 (agora chamada Aprilia SRV 850) sempre teve corrente e nunca ouvi ninguem a se queixar.  _pensador_

https://www.youtube.com/watch?v=_xvrGydMoqE

Nem mais, é uma solução técnica como outra qualquer...
Sym Gts SE 12/2013  5/2017 a 11/2018
 21500 Kms até 28500 kms

Sym Cruisym 125 11/2018

Offline antoniopat

  • MaxiScootard
  • ***
  • Join Date: Fev 2014
  • Mensagens: 803
  • Localidade: Sobral de Monte Agraço
  • Sexo: Masculino
  • Membro nr6120
  • Marca: Honda
  • Modelo: FJS600 "01
Re: Maxsym TL 1
« Responder #41 em: 21 de Novembro de 2018, 00:14 »
Sim a corrente é uma solução que se torna bastante cara posso dizer que não comprei uma GP800 por causa da corrente a cada 20 mil a revisão ficava por 700€ devido à corrente, o kit (corrente, pinhão e cremalheira) mais barato que vi andava pela ordem dos 200€ mais portes depois tens de comprar velas (4), filtro óleo e ar, roletos e deslizadores e correia do vareador e ainda tens de olear e ajustar é sempre tempo que se perde e dinheiro que se gasta. A meu ver prefiro correia.

Uma corrente está sujeita a muita força eu não arriscava é por estas e por outras que gosto de veios é mudar óleo e umas borrachas de longe a longe e está sempre a jeito.
Ex Piaggio X7 125 21k km 04-14 a 08-16 39k km
Ex Gilera Nexus 500 31K km de 02-17 a 5-18 46k km
Ex Yamaha XJ600S Div. 33k km de 07-18 a 10-18 38k km
Ex Honda Integra 700 56k 10-18 a 02-19 60k

Online Americano

  • MaxiScootard
  • ****
  • Join Date: Jan 2015
  • Mensagens: 1511
  • Localidade: Oeiras
  • Sexo: Masculino
  • CPM : 7337
  • Marca: Suzuki
  • Modelo: Burgman 125
Re: Maxsym TL 1
« Responder #42 em: 21 de Novembro de 2018, 00:37 »
Uma coisa que eu aprendi no Stand da Gilera foi que para não gastar tanto dinheiro logo de uma vez,
começa-se a fazer a revisão antecipadamente aos poucos e não foi assim tão caro.
Tive o privilégio de ter andado com uma GP800 e hoje digo que fui burro de não ter ficado com ela.
Um dia talvez se encontrar outra a um preço MUITO bom....nunca se sabe. Marcou 213 kms/h na A1  scooter_
« Última modificação: 21 de Novembro de 2018, 00:38 por Americano »
Não sejas negativo....pensa positivo.
Artur Santos