Autor Tópico: 20000kms depois  (Lida 2532 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Offline fastnet

  • MaxiScootard
  • ****
  • Join Date: Ago 2013
  • Mensagens: 1952
  • Localidade: Lisboa
  • Sexo: Masculino
  • Marca: honda
  • Modelo: cbf 125
20000kms depois
« em: 07 de Outubro de 2016, 16:11 »
20000km em cbf125

Deixo aqui a segunda parte deste pequeno percurso

Como relatado aqui a cbf veio pela vontade de experimentar uma mota de caixa manual e validar eventuais evoluções, a primeira das quais seria a carta A.

Começou aqui
http://clubeportuguesmaxiscooters.org/forum/index.php/topic,21781.0.html

E 10K depois
http://clubeportuguesmaxiscooters.org/forum/index.php/topic,25625.0.html

A cbf tem o lado commuter que tenho usado bastante, é a minha máquina de eleição para o percurso dia-a-dia. Leve, estreita, simples e poupada.

Depois dos percursos de fim-de-semana feitos pelos arredores de Lisboa, entre Ericeira e Setúbal, acabei por elevar a fasquia e levei-a a passear por este cantinho.

2015
1º passeio
http://clubeportuguesmaxiscooters.org/forum/index.php/topic,24464.50.html

2º passeio
http://clubeportuguesmaxiscooters.org/forum/index.php/topic,24980.0.html

2016
1º passeio
http://clubeportuguesmaxiscooters.org/forum/index.php/topic,28744.0.html

2º passeio
http://clubeportuguesmaxiscooters.org/forum/index.php/topic,29243.0.html


Com pendura fomos ao Budha Eden e ao evento Cpm minas do Lousal, bem como pequenos encontros.

A primeira apreciação não variou desde então uma valente pequena máquina que me tem proporcionado desfilar por belas paisagens.

Aprendi e fui-me habituando ao desfilar de kilometros. Atualmente passeios de 1500kms não me preocupam minimamente, quer a mim ou à máquina e, como se costuma dizer, venham mais.

Os pontos positivos e negativos enunciados anteriormente mantêm-se, a manutenção tem permitido minimizar problemas de corrosão e envelhecimento estético.

Vida de cidade e na aglomeração de trânsito significa desgaste superior em alguns componentes e “marcas de guerra” associadas.

As pastilhas dianteiras não duraram 20K e alguns plásticos tiveram de ser retocados.
As caixas de direcção têm de ser trocadas em breve, bem como o guiador que levou um toque.

De resto nada de lâmpadas fundidas nem tive furos.

O conforto continua a ser muito aceitável por via do banco, suspensão e roda 17”

Com topcase, alforges e mala de depósito consigo uma boa capacidade de carga nos passeios que fiz.

Principal manutenção feita
Trocas de óleo atempadas, cada 4K
Válvulas verificadas aos 4K e 21K
Pastilhas 2x
Manutenção regular transmissão e corrente esticada aos 12K

Não adicionei outros extras aos que tinha mencionado no post anterior.

Custos totais, via spritmonitor
20306km 488€
20827km 363lts
Manutenção 255€

Manutenção prevista
Caixas direcção, guiador, protecção escape, bomba gasolina ?

Transmissão ok, conto que dure até 40K
Pneus ContiGo ok, conto mais 10K

Um comentário que tinha deixado em post anterior, seria que este modelo seria uma boa escolha para iniciante ou como commuter para emparelhar com uma máquina mais potente e mais virada para lazer. ~
No meu caso foi esta última situação que acabou por acontecer. Optar por manter suportanto os baixos custos anuais de iuc e seguro parece mais interessante que ter apenas um veiculo que consuma mais de 3,5lts no dia-a-dia.

Termino desta forma a opinião da cbf125. Este modelo já não é vendido e foi substituído pela cb125f, deixando de ter interesse em potenciais interessados num veiculo novo.
Creio que a partir daqui será um envelhecer gradual com a respectiva manutenção associada.
Sym Symphony 125s, Honda S-Wing 125, Bmw f650 funduro, Honda cbf 125
Honda pcx, a sair da casca Spritmonitor.de" border="0
CB500s, a tímida

CarlaLopes

  • Visitante
Re: 20000kms depois
« Responder #1 em: 07 de Outubro de 2016, 22:27 »
Também tenho ideia que as vendas baixaram com a 125 F.
Então e agora mais 20 mil?

Offline fastnet

  • MaxiScootard
  • ****
  • Join Date: Ago 2013
  • Mensagens: 1952
  • Localidade: Lisboa
  • Sexo: Masculino
  • Marca: honda
  • Modelo: cbf 125
Re: 20000kms depois
« Responder #2 em: 08 de Outubro de 2016, 20:46 »
Não sei, Carla. Tudo é possivel, apenas acho que tenho demasiados brinquedos e seria sensato reduzi-los.
Enquanto não tomar decisão vamos usá-los para aquilo que foram feitos, rolar e dar-nos prazer.
Sym Symphony 125s, Honda S-Wing 125, Bmw f650 funduro, Honda cbf 125
Honda pcx, a sair da casca Spritmonitor.de" border="0
CB500s, a tímida

Offline fastnet

  • MaxiScootard
  • ****
  • Join Date: Ago 2013
  • Mensagens: 1952
  • Localidade: Lisboa
  • Sexo: Masculino
  • Marca: honda
  • Modelo: cbf 125
Re: 20000kms depois
« Responder #3 em: 08 de Outubro de 2016, 21:07 »
Oi companheiro

Uma questão - então  aquele falado propósito da carta de condução?
Ficou sem efeito?
Vá lá... mais uns ccs não fazem mal a ninguém.
Um abraço.

TG

Andas distraido ... _careta_
Sym Symphony 125s, Honda S-Wing 125, Bmw f650 funduro, Honda cbf 125
Honda pcx, a sair da casca Spritmonitor.de" border="0
CB500s, a tímida

Offline TG

  • MaxiScootard Júnior
  • **
  • Join Date: Jan 2012
  • Mensagens: 77
  • Localidade: EVORA
  • Sexo: Masculino
  • Marca: HONDA
  • Modelo: FORZA 300 ABS
Re: 20000kms depois
« Responder #4 em: 08 de Outubro de 2016, 23:55 »
Tens razão companheiro.
Distraído e muito. Perdi boa ocasião de estar calado.
Deve-se apenas a confusão na minha cabeça e espero que não leves a mal.
Agente amanhã encontra-se.

TG

Offline fastnet

  • MaxiScootard
  • ****
  • Join Date: Ago 2013
  • Mensagens: 1952
  • Localidade: Lisboa
  • Sexo: Masculino
  • Marca: honda
  • Modelo: cbf 125
Re: 20000kms depois
« Responder #5 em: 10 de Outubro de 2016, 11:43 »
No evento de ontem tive o prazer de confraternizar com vários companheiros, alguns, por culpa minha, já não via à uns bons meses.

Ao verem-me com uma nova 125 perguntaram-me quando é que evoluo e passo para uma máquina melhor.
Para quem não tem acompanhado eu já subi de cc, mas mantenho as 125.

Não posso referir a pcx, a primeira sensação é que é um skate motorizado. Relembro que esta veio por retoma duma Swing 125 e passar de cavalo para burro tem os seus senãos.

Agora no caso particular da cbf com que tenho rolado mais, os motivos da minha preferência para o dia-a-dia baseiam-se na facilidade e economia.

Tem vários pontos menos bons, como qualquer outra mota.
A saber:
Fraquito farol de 35w
Pneus que requerem muita prudência no molhado
Travões medianos

Como equilibra isto?
35000kms (estimado) pneus
40000kms (estimado) kit transmissão
18000kms (cidade) pastilhas travão
Consumo muito baixo
custo seguro + iuc baixos

Resumindo, uma opção económica que me permite andar todos os dias e não apenas no fim-de-semana.

Ah e tal, mas porque que fazes passeios de 125 em vez de 650?
Salvo casos especiais, a escolha da montada é a menos importante para quem gosta de rolar em modo "touring" e relaxado.
É um brinquedo leve, de aquisição barata, manutenção barata, mecânica simples e acessível e uma autonomia invejável de +650kms+reserva o que me proporciona muita descontração nos passeios.
Não tive até agora situação que me impedisse de fazer o percurso pretendido por ter menos cc's.

O que é manutenção barata? Alguêm já teve que trocar uma lâmpada de farol na scooter? Então já sabem o belo trabalhito que é. Comparem com a facilidade se tivessem um acesso muito mais facilitado e o que isso representa de custos na oficina.
Verificação/afinação de válvulas a cada revisão? A Honda cobra cerca de 3horas MO para desmanchar uma pcx e chegar às válvulas, quer dizer que as revisões de 40-50euros que os donos pagam nem lhes chegam a tocar. Uma mota como a cbf não demora 30m, por ex.

Em tempos idos lembro-me de alguém que respondeu aqui no fórum, daqueles tópicos iniciais tipo "Quero comprar mota para poupar gasolina face ao carro", não cito nome porque não tenho a certeza do autor, mas dizia algo como isto, vem-se para este mundo das scooters com ideia de poupar, acaba-se por comprar um monte  de plástico e depois constata-se que a poupança, se é que existe, é muito menor que pensávamos.

Esta ideia, bem como sugestões para tirar a carta e subir de cc e evitar sobrecargas em desgaste e manutenção em máquinas inferiores, são todas muito realistas e resultam da nossa experiência que vamos acumulando.

Sym Symphony 125s, Honda S-Wing 125, Bmw f650 funduro, Honda cbf 125
Honda pcx, a sair da casca Spritmonitor.de" border="0
CB500s, a tímida