Autor Tópico: A verdade desconhecida por detrás dos “Motociclos Chineses”.  (Lida 14921 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Offline Sapiens21

  • Super MaxiScootard
  • *****
  • Join Date: Dez 2010
  • Mensagens: 12397
  • Localidade: Évora
  • Sexo: Masculino
  • Marca: Honda
  • Modelo: DN-01 - " O Tubarão"
A verdade desconhecida por detrás dos “Motociclos Chineses”


Este não é um tópico que irá generalizar, mas sim focar-se naquilo que de melhor é presentemente produzido na China…sim, porque nem tudo o que é Made In China ou Made in P.R.C. tem de ser rotulado da mesma forma, e algumas grandes marcas do panorama Mundial já se aperceberam disso e associaram-se às mesmas para produzirem alguns modelos de grande visibilidade internacional. Também por essa razão senti-me levado a colocar entre aspas a referência aos motociclos chineses, afastando dessa forma a ideia de que é tudo farinha do mesmo saco.

A verdade é que actualmente existem dezenas de marcas de motociclos em território Chinês e que parecem brotar quase como papoilas num campo Alentejano.

Muitos dos nomes destas empresas são-nos na esmagadora maioria dos casos completamente desconhecidos, havendo circunstâncias em que as mesmas nasceram com outro ramo de actividade completamente diferente e que rapidamente abarcaram novos ramos de negócio, como o dos motociclos.

Ao serem pronunciados, quase que aposto que conseguem levar a um certo humorizar das palavras... Kaikai Meiduo Locomotive Co.; East Dragon Motor Co.; Yinxiang Motorcycle;  Astronautic Bashan Motorcycle; Hi-Bird Motorcycle Industry; Jiangsu Golden Tomorrow Vehicle Co.; JiaoJiang ZhiWei Motorbike…e a lista prossegue…

Nos dias que correm será difícil manter up to date o número de empresas chinesas que existem, muitas delas com produção focalizada em exclusivo para o seu mercado interno.

Porém...e é aqui que entra o objectivo da criação deste tópico, existem algumas marcas de origem chinesa que se destacam no panorama mundial, que têm história, que têm realizações bem sucedidas e tecnologicamente avançadas, que têm e procuram continuamente uma qualidade superior que chega a atrair construtores de renome para utilizar a sua capacidade produtiva… No fundo, que têm um nível de precisão e atenção aos detalhes na construção, que fica suficientemente longe da ideia que muitos fazem (e eu não fui excepção) daquilo que é a generalidade do tipo de produção chinesa: fast, cheap and mid-low quality.

E não se trata de marcas criadas há meia dúzia de anos...algumas delas têm já décadas de existência nesta indústria e têm um know-how que é cada vez mais canalizado no aprimorar de processos produtivos, uso de materiais nobres, rentabilidade do produto sem desprimor da sua qualidade e uma capacidade produtiva de tal forma rigorosa nas linhas de montagem, que pouco ficará a dever a nomes bem conhecidos e implantados na indústria do motociclismo.


Mas vamos então à apresentação das mesmas e que tentarei sintetizar q.b., até porque ainda pretendo escrever um pouco mais sobre o assunto...


LONCIN

A Loncin é um gigante no que à indústria da produção de motociclos diz respeito! Apesar de contar com mais de 30 anos de história (1983)…a dedicação concreta às motos aconteceu apenas 10 anos depois, tendo o início da Loncin sido criado pelas mãos do seu fundador Tu Jianhua, numa muito humilde oficina de metais, em Tanzikou.

Passadas que estão já mais de duas décadas de entrega concreta aos motociclos, a Loncin é a prova da tenacidade dos empreendedores chineses, da velocidade impressionante do crescimento conseguido pelos mesmos e da capacidade que têm em adaptar-se ao crescimento e avanços tecnológicos ocorridos a nível global.

Basta atentar na sua capacidade de produção máxima anual, que impressiona pelos seus números: 2.500.000 motociclos e 3.000.000 de motores!

No seu currículo conta-se uma parceria que já dura há anos com a BMW, que levou à utilização das suas fábricas e força de trabalho, no fabrico de motores para as G650X e G650GS. Podem ver aqui a visita de uma equipa de reportagem a uma das suas fábricas de motores: https://www.youtube.com/watch?v=oXbt8NPaeoQ

Já mais recentemente veio igualmente a público que esta cooperação entre os dois fabricantes, vai mesmo levar ao fabrico da futura maxiscooter da BMW, cuja designação é avançada como sendo C350.

A Loncin tem recebido sucessivos prémios prestigiantes, encontrando-se desde há 13 anos consecutivos dentro do top500 das melhores e mais importantes empresas na China.  Tem uma força de trabalho em constante crescimento (actualmente com 15.500 trabalhadores) e activos superiores a 8 biliões de dólares.


JIALING

A China Jialing iniciou-se na produção de armamento no ido ano de 1875, tendo somente em 1979 iniciado a produção de motociclos de carácter civil.

Actualmente com 10.000 funcionários e activos que se contabilizam em biliões de dólares, a história da Jialing tem vindo a ter um crescendo quase imparável e capaz de abarcar uma vasta área de negócios: fabrico de motociclos, motores, compostos plásticos, lentes ópticas de alta tecnologia asférica, componentes de maquinaria de todo o género…etc.

Em 1981 estabeleceu um acordo de cooperação na área técnica com a Honda, tornando-se assim na primeira empresa chinesa de fabrico de motociclos a fazer uso de uma cooperação internacional nesta área.

No presente, a China Jialing Group produz motores que vão de simples 35cc até 600cc, com um portefólio de dezenas de modelos de motociclos.

Com uma capacidade de produção de 2.000.000 de motores ano e uma facturação na ordem de vários milhões de dólares, a Jialing é uma empresa bem sucedida e com uma aposta contínua na qualidade.
Se não vejamos: é a primeira empresa com um centro de R & D (Research and Development - "pesquisa e desenvolvimento") no seu mercado interno, um centro de pós doutoramento em pesquisa, estações de qualidade e teste, cinco bases de fabrico no próprio país e mais cinco filiais espalhadas pelo Mundo.

Mas não se fica por aqui…

A Jialing foi a primeira nesta área a conseguir alcançar a certificação  ISO9001-2000 de Sistema de Gestão da Qualidade,  a certificação ISO 14001 de Sistema de Gestão Ambiental e o reconhecimento UKAS (United Kingdom Royal Crown Recognition).

Existe uma enorme vontade dos seus responsáveis em criar “Fábricas Verdes”, havendo a preocupação em colocar painéis solares, reciclagem de água usada nos processos produtivos, redução das emissões poluentes, etc.


LIFAN

A Lifan, cujo nome completo é Chongqing Lifan Holdings Co., Ltd. , é uma gigantesca empresa privada com um enorme foco na área da investigação científica, fabrico de motores, motociclos e até mesmo automóveis.

Com parques industriais enormes e quase comparáveis em termos de área às de uma vila portuguesa, a Lifan tem actualmente perto de 13.000 trabalhadores e encontra-se listada no ranking entre as melhores empresas chinesas.

Em 2014, as participações da Lifan alcançaram um valor de aprox. 4 biliões de dólares, que incluem a produção e vendas de 283,100 automóveis, 1.39 milhões de motociclos, 3.67 milhões de motores, a que acrescem mais 401.100 motores chamados multi-purpose (utilização variada).

O fabricante Italiano MV Agusta, reconhecedor do potencial e canais de vendas especializados, encetou em 2011 uma parceria comercial com a Lifan por forma a este se tornar na China como o seu único vendedor e distribuidor autorizado.

As patentes da LIFAN e os prémios alcançados são também o resultado de uma forte aposta na pesquisa e desenvolvimento na área da tecnologia de ponta, assim como na formação do seu pessoal, onde...e meramente a título de exemplo, se contam 800 técnicos no Research Center Institute da Lifan, para a área automóvel e dos motociclos, onde +90% têm curso superior.

Actualmente a Lifan já tem fábricas a operar igualmente fora da China, seja no fabrico integral de motociclos ou apenas de componentes, e em que se contam países como o Vietnam, a Turquia e a Tailândia.


Zongshen

A Zongshen, cujo nome completo da empresa é Chongqing Zongshen Automobile Industry Co., Ltd., divide a sua área de negócios e produção nos motociclos de combustão e motociclos eléctricos.

Já em 2001 a Zongshen, graças à sua facturação e capacidade de produção, tornou-se como uma das mais importantes marcas de motos de fabrico chinês, apostando igualmente na estratégia “going out”, que a levou a implantar fábricas no Brasil e na Tailândia, ao mesmo tempo que criou filiais e escritórios nos Estados Unidos da América, Filipinas, Paquistão, Nigéria e Colômbia. Esta estratégia e esta visão, permite-lhe orgulhar-se de conseguir vender os seus produtos actualmente em mais de 100 países e regiões do globo.

Encontra-se também como uma das empresas chinesas que alcançou numerosas certificações internacionais de qualidade e de carácter ambiental nas suas fábricas.

Tudo isto atraiu grandes fabricantes de renome, como a Piaggio e a Harley Davidson, com quem estabeleceu parcerias estratégicas, na vertente comercial e ao nível tecnológico.

Numa notícia de Junho deste ano é mesmo possível antever que a Zongshen vai até mesmo entrar na produção de aviões a jacto, tendo inclusivamente já feito uma parceria com uma empresa canadiana de aviação.

(Imagem de uma das mais recentes produções da Loncin...a LX650, com uma cópia exacta e autorizada dos Rotax presentes nas BMW G650GS.)



E depois deste condensar de informação que atrás sintetizei, volto ao tema concreto deste tópico...

Já se sabe e não será novidade para ninguém, que muitos dos componentes existentes no sector do motociclismo (e não só) a nível global, têm produção estabelecida na China, naturalmente passando por um escrutínio que actua continuamente nos seus processos de fabrico, ou seja, as grandes marcas fazem questão de não confundir o local da produção com a qualidade apresentada do produto.

É tudo uma questão de núm€ros, mas há regras que as mesmas sabem que podem sair caras se não forem tomadas em conta ou levadas bem a sério…

E isto é também o que as grandes e mais conceituadas marcas chinesas têm aprendido…e têm-no feito muito rapidamente!
Podem chamar o que quiserem aos chineses, mas parvos é que não são….e da mesma forma que agarram boas oportunidades de negócio, sabem também fazer lucrativas alianças com os melhores.

Se aqui há pouco mais de uma década atrás um motociclo chinês não passava de uma cópia barata que rapidamente se transformaria num balde cheio de ferrugem, agora as coisas estão a inverter-se rapidamente para um punhado de marcas chinesas que fizeram alianças preciosas e com elas aprendem de forma fugaz... Não digo que estão em níveis equiparados, mas a rapidez com que um punhado de empresas chinesas do sector tem vindo a aperfeiçoar os seus produtos, ano após ano, é no mínimo notável!

Materiais de topo, tecnologia de ponta, testes contínuos de produção e resistência à fadiga do material, contratação de bons e valorosos engenheiros em diferentes áreas no estrangeiro, recurso à robótica de precisão, etc…neste momento existem marcas de motociclos chineses (como as indicadas), que demonstram a tenacidade de um povo que sofreu uma mutação nos hábitos de consumo interno de tal forma, que neste momento as suas fronteiras se revelam curtas para conter uma visão que vai bem mais longe do que se pensava e abarca já todo o Mundo.

Se me dissessem há 10 anos atrás algo do género, “eles jamais conseguirão fazer o que os japoneses conseguiram”, eu o mais provável era concordar e ainda me ria feito um tolo, como que tomando essa mera hipótese, como um espectáculo de humor que ali apreciava.

Porém, nos dias de hoje já não me sairia nenhum gracejo, além de que...e reportando-me aqui ao caso à UE, apenas o travão cada vez mais esponjoso da Comunidade Europeia consegue ainda fazer suster alguma coisa, para que não haja uma inundação repentina do mercado, de veículos de origem chinesa.

Claro que existem outras condicionantes apertadas no que concerne à segurança e à fiabilidade de muitas das marcas que aguardam a sua vez para entrar, mas é no fundo apenas uma questão de tempo. Como disse atrás, eles aprendem depressa…e tendo-se as mesmas já apercebido há muito de que existe uma espécie de protectorado de certas marcas europeias que sofreriam com a sua entrada, decidiram não perder tempo nem estar com meias medidas, e actualmente compram o número de empresas e/ou fábricas que for necessário, para colocarem depois o seu produto no mercado pretendido.

Perdoem-me o “inglesismo” da expressão e é mesmo para terminar este tópico que já vai excessivamente extenso, mas sendo um chavão que já se tornou universal por parte de quem partilha esta visão, teria de terminar mesmo desta forma: It´s just a matter of time!!

------------------------------------

Tópico de realização inteiramente pessoal, com pesquisas em diversos websites, nomeadamente quanto aos dados de facturação, vendas e números de produção incluídos no texto: loncin.com;  jialingmotor.com;  lifan.com/lifanmotors;  zongshen.cc

Offline Scooterado

  • MaxiScootard
  • ****
  • Join Date: Set 2010
  • Mensagens: 2067
  • Localidade: Barlavento-Algarve
  • Sexo: Masculino
  • Darwin e a evolução das espécies: T500 ---» T530
  • Marca: YAMAHA
  • Modelo: TMAX 530 ABS
Re: A verdade desconhecida por detrás dos “Motociclos Chineses”.
« Responder #1 em: 25 de Agosto de 2015, 02:00 »
Excelente artigo Sapiens21 como já nos habituaste e aquela Loncin da foto com outro escape e outros espelhos "marchava" que era 1 mimo!!
O nosso problema ( Europa e USA ) é que os chineses estão cada vez + Hi-tec e qualquer dia serão imbatíveis também nos produtos de alta e altíssima tecnologia ( indústria aero-espacial incluida ) e nós por cá no Ocidente teremos de nos dedicar à pintura e escultura e ao pastel bacalhau _lol_
1 abraço e vou continuar a ler e a saber + sobre esta potência que só de pensar até faz medo.
Scooterado  scooter_ _slb_

P.s. Atenção à INDIA que está a tornar-se noutra CHINA.
XMAX 125 de 30/11/2010 até 9/1/2013
Tmax 500 abs "Blackmax" 2009
com 23.000 Kms.-1ªmédia 4,82.última média 4,36 e deixei-a ir com 87778 km e com muito bom aspeto.
desde 9/12/2015 comprei 1  Tmax 530  preta   com 22.242 km.1ªmédia consumo 4,37/4,67 bem fixe!!

Offline Joao Santos

  • MaxiScootard
  • ***
  • Join Date: Dez 2013
  • Mensagens: 1041
  • Localidade: Sta. Comba Dão
  • Sexo: Masculino
  • Marca: HONDA
  • Modelo: CB500X 2018
Re: A verdade desconhecida por detrás dos “Motociclos Chineses”.
« Responder #2 em: 25 de Agosto de 2015, 06:54 »
Mais uma vez e em alto nível Isaac.

Ninguém imagina as horas de trabalho e pesquisa que este nosso Amigo dedicou para nos brindar com mais este trabalho.

Trabalho este digno de ser publicado na mais prestigiada Revista de motos.

Também tenho acompanhado ao nível da electrónica e desenvolvimento dos Chineses, pois segundo um Engenheiro Amigo, os Chineses já têm táxis Eléctricos em Pequim que fazem 400 klm. Sabemos que por cá apenas chegam aos 100 - 150 klm.

A tecnologia das baterias e pilhas de alto desempenho é dominada por eles.

Mais uma vez Obrigado Isaac, pelo trabalho e dedicação, que disponibilizas para nos presentear com um trabalho destes.

Como se diz na minha terra, bem haja.

João _scp_ _scp_ _scp_ _scp_
Yamaha SEROW 225/Yamaha FAZER 600 2000
Honda CG 125 1985/Honda CB 500 (Duas)1998 e 2003
Honda Hornet 2001/HONDA XLV 650  (Duas) 2002 e 2004
Honda FORZA 300 2014/HONDA PCX 125 (Duas) 13/2015

Offline twin-pt

  • Super MaxiScootard
  • *****
  • Join Date: Mai 2013
  • Mensagens: 2860
  • Localidade: Alcabideche - Cascais
  • Sexo: Masculino
  • Scooter por opção...
  • Marca: Honda
  • Modelo: X-ADV 750
Re: A verdade desconhecida por detrás dos “Motociclos Chineses”.
« Responder #3 em: 25 de Agosto de 2015, 07:03 »
Mais um grande (literalmente) tópico!

_palmas_ _palmas_ _palmas_ Isaac!!!!

A China é actualmente um portanto industrial e económico, embora não sem os seus problemas, como a recente crise tem demonstrado. Mas aprendem depressa e adaptam-se ainda melhor, e se em alguns campos ainda não têm os mesmos níveis dos centros ocidentais (condições laborais e ambientais) para la caminham, pois em termos construtivos já dão cartas...

E ha mais mercados/centros industriais emergentes ao virar da esquina...
 
Enviado do meu Nexus 7 através de Tapatalk
« Última modificação: 25 de Agosto de 2015, 07:08 por twin-pt »
João Mestre / twin-pt
Espirito Scootard, uma maneira de estar e viver as duas rodas.
X-ADV 750 (RC95):
PCX125 -- X-MAX 125 ABS (link consumos)

Offline JViegas

  • MaxiScootard
  • ****
  • Join Date: Set 2013
  • Mensagens: 1719
  • Sexo: Masculino
  • Marca: Honda
  • Modelo: Forza 300 ABS
Re: A verdade desconhecida por detrás dos “Motociclos Chineses”.
« Responder #4 em: 25 de Agosto de 2015, 10:29 »
A china cresceu muito desde os anos 70/80. A explosão do consumo interno, em que cada vez mais os centros urbanos cresceram rapidamente.
Existem cidades chinesas que têm tantos habitantes como tem Portugal, e isso dá para perceber um pouco da dimensão daquele país. Ou a nossa "pequenez" territorial e populacional.

É impressionante a quantidade de fábricas/construtores chineses de motociclos e motores que existem e que têm a dimensão mundial e que mantêm parcerias com grandes empresas.
E estamos "apenas" a falar no mundo das duas rodas…

O facto de se adaptarem rapidamente às alterações económicas internas e mundiais, muitas das vezes ao contrário dos restantes países mundiais, diz muito a respeito da filosofia daquele País. Atendendo ainda às características políticas que imperam no País, não deixa de ser impressionante o que conseguem obter. 

O desenvolvimento tecnológico que referes no artigo que tão bem aqui expões tem o seu preço. Não é tudo bom, longe disso.

Exemplo disso e que quero destacar é o acidente que há semanas atrás fomos testemunhas na televisão, onde uma grande área foi destruída por incêndio industrial.

Existem mais exemplos: poluição de rios e atmosfera (principalmente nas grandes cidades). A própria sustentabilidade da sua população, nomeadamente com a poluição das fontes de água potável e produção alimentar.

Não me quero desviar muito do assunto que tão bem aqui colocas, mas gostaria de salientar estes aspetos menos bons do crescimento da China, que na minha opinião pessoal, parece-me de certa forma descompensado.

O número, na ordem dos milhões de unidades, e que dizem respeito à capacidade de produção dessas empresas, é impressionante. Se a maioria é para consumo interno da China, acredito plenamente que estas empresas têm condições de “inundar” o mercado estrangeiro com os seus produtos. E é aqui que reside o busílis da questão:

Farão bem as empresas europeias/americanas em depender tecnologicamente das empresas Chinesas?

Atenção que não quero levantar celeuma nenhum com esta pergunta, no entanto não acredito que as parcerias sejam apenas em nome do desenvolvimento tecnológico. O desenvolvimento tecnológico é um meio para atingir algo ainda maior. Será a dependência? O controlo absoluto?

Deixo-vos ainda com uma pequena reflexão e que nada tem a ver com isto (desculpem o off topic), mas permitam-me:  _corado_

Vi há dias um documentário sobre a NASA e os vaivém, e das razões porque o projeto do Space Shutlle  foi abandonado. Uma das razões que terminaram com o projeto foi os altos custos que uma viagem espacial custava aos bolsos dos contribuintes americanos  e que estavam aliados ao uso de uma nave “reutilizável”.

O projeto foi abandonado em 2011: https://en.wikipedia.org/wiki/Space_Shuttle ,tendo a América “dependido” das boleias dos Russos para colocar e manter satélites em orbita.

Entrevistados alguns especialistas da NASA sobre esta dependência, eles referiam por diversas vezes o poder tecnológico da China e daquele país vir a por em prática um plano espacial próprio, com a possibilidade de exploração da Lua bem como a primeira viagem tripulada a Marte.
Assim se vê a capacidade da China em crescer, podendo sobrepor-se economicamente e tecnologicamente a outros Países.

Desculpem o texto longo e parabéns Sapiens21 por mais um bom artigo.




Offline celinho99

  • MaxiScootard Júnior
  • **
  • Join Date: Fev 2015
  • Mensagens: 423
  • Localidade: Quarteira
  • Sexo: Masculino
  • Marca: Honda
  • Modelo: PCX e NC750x
Re: A verdade desconhecida por detrás dos “Motociclos Chineses”.
« Responder #5 em: 25 de Agosto de 2015, 10:41 »
A Zanella, fabricante argentino de motos, uma das maiores na América do Sul já utilizou tecnologia da Minarelli e ultimamente é na China que se socorre!  _pt_
_fcp_
 

Offline pavlov

  • MaxiScootard Júnior
  • **
  • Join Date: Jul 2014
  • Mensagens: 211
  • Localidade: Sesimbra
  • Sexo: Masculino
  • Marca: Sym
  • Modelo: GTS 125i
Re: A verdade desconhecida por detrás dos “Motociclos Chineses”.
« Responder #6 em: 25 de Agosto de 2015, 10:50 »
Muito bom.
Não vejo artigos desta qualidade nas revistas da especialidade.
Quanto aos chineses já não me surpreende. Já estão na era da qualidade e não é so nos motociclos, como já foi referido. É ver também o caso dos telemóveis, por exemplo.

Enviado do meu GT-S7390 através de Tapatalk

Sym GTS 125i (29-07-2014): [0 km; 21.000Km...]; média: 3,0 l/100km
Yamaha FZ6 S2 (24-06-2015):[32.000km; ...]; a rolar com a carta A desde 9/7/2015 ;)

Offline santos466

  • MaxiScootard
  • ***
  • Join Date: Dez 2009
  • Mensagens: 1316
  • Localidade: Damaia/Torres Novas
  • Sexo: Masculino
  • Marca: Yamaha
  • Modelo: Fazer 600
Re: A verdade desconhecida por detrás dos “Motociclos Chineses”.
« Responder #7 em: 25 de Agosto de 2015, 11:21 »
Muito bom artigo!

A China pode surpreender sim . À uns tempos tinha lido um artigo em que enquanto por cá já estava tudo contente por ter um smartphone dualcore , eles lá para mercado interno já usavam octacore. Eles estão muito à frente sim.
"...façam o que vos dá prazer e ponham de lado o que vos faz sentir mal ! " - By JorgeVaz 

Gnlopes

  • Visitante
Re: A verdade desconhecida por detrás dos “Motociclos Chineses”.
« Responder #8 em: 25 de Agosto de 2015, 11:48 »
 _palmas_ _palmas_ _palmas_ _palmas_ _palmas_
Parabéns Sapiens pelo excelente trabalho de pesquisa e muito obrigado pela partilha de conhecimento.
Sendo eu um orgulhoso proprietário de uma "chinesinha" revejo nela algumas coisas que escreveste, principalmente sobre a qualidade de construção e dos materiais que antes era de "origem duvidosa" mas que agora já não são e diferem muito pouco de algumas marcas mais conhecidas/conceituadas.
As empresas chinesas passaram do copiar para o criar muito derivado ao conhecimento que vieram a adquirir ao produzir tecnologia para outros por serem mão de obra barata e tiveram a inteligência de ver que se produziam para outros porque não produzir para eles mas com algumas alterações. E ate em alguns casos inovando e tornando o produto dito copia em um produto melhor que o original/copiado.
Mais uma vez obrigado por teres-me dado a dica deste teu excelente contributo para a nossa comunidade. _pol_
Abraço.


tparracho

  • Visitante
Re: A verdade desconhecida por detrás dos “Motociclos Chineses”.
« Responder #9 em: 25 de Agosto de 2015, 11:49 »
Antes de mais, Sapiens, mais um excelente artigo  _palmas_ _palmas_ _palmas_ _palmas_ Atrevo-me mesmo a dizer que gostaria de ver-te a escrever para revistas da especialidade, pois é um verdadeiro prazer ler os artigos com que nos brindas.

Agora acompanhando o off topic do Viegas:

...

O desenvolvimento tecnológico que referes no artigo que tão bem aqui expões tem o seu preço. Não é tudo bom, longe disso.

Exemplo disso e que quero destacar é o acidente que há semanas atrás fomos testemunhas na televisão, onde uma grande área foi destruída por incêndio industrial.

Existem mais exemplos: poluição de rios e atmosfera (principalmente nas grandes cidades). A própria sustentabilidade da sua população, nomeadamente com a poluição das fontes de água potável e produção alimentar.

...

Concordo contigo que este será sem dúvida o grande problema do crescimento exponencial que os países de grande potencial industrial atravessarão. E não serão só esses países, pois a poluição causada pelos mesmos acaba por afetar o planeta numa escala global.

Há aqui vários problemas, desde o facto de os grandes líderes políticos só se preocuparem a curto prazo pois coincide com os seus mandatos, desde a "ganância" daqueles que estão à frente das economias crescentes, ao desconhecimento/ ou fraco conhecimento do problema global que a questão ambiental representa para todos nós.

Enfim, este seria um tema que daria pano para muitas mangas  _Rolley_

Mais uma vez, parabéns Sapiens, não só pela qualidade do tópico, mas também pelo enriquecimento cultural e de conhecimento que nos proporcionas  _pol_

Migueltma

  • Visitante
Re: A verdade desconhecida por detrás dos “Motociclos Chineses”.
« Responder #10 em: 25 de Agosto de 2015, 11:51 »
Bom artigo Sapiens
Nem tudo o que vem da China é mau, basta dizer que a Huawei têm o melhor departamento de investigação do mundo em redes de telecomunicações e desenvolvimento de novas tecnologias de smartphones.

Offline geraldescity

  • MaxiScootard Júnior
  • **
  • Join Date: Jan 2012
  • Mensagens: 472
  • Localidade: Amarante/Coimbra
  • Sexo: Masculino
  • Marca: Honda
  • Modelo: PCX/NC750x
Re: A verdade desconhecida por detrás dos “Motociclos Chineses”.
« Responder #11 em: 25 de Agosto de 2015, 11:56 »
Grande artigo companheiro e obrigado pela partilha  _pol_
RbAfonso
www.facebook.com/rockingabroad
rockingabroad.wix.com/rockingabroad

Offline mpaneves

  • Super MaxiScootard
  • *****
  • Join Date: Abr 2013
  • Mensagens: 3308
  • Localidade: sintra-cascais
  • Sexo: Masculino
  • Mebro nº 5131
  • Marca: YAMAHA
  • Modelo: XMAX 300
Re: A verdade desconhecida por detrás dos “Motociclos Chineses”.
« Responder #12 em: 25 de Agosto de 2015, 13:06 »
Bom artigo companheiro.
Acerca disto ainda ontem vi um vídeo de um sr mecânico em Espanha a desmontar um motor Keeway e a explicar o porque de algumas soluções de grande importância para a longevidade da moto.
Nem tudo é mau mas as vezes o diz que disse arruína muita coisa .

Marco Neves

casal k 50--sis saschs 50--yamaha target 50--yamaha aerox 50--yamaha neos50--yamaha aerox 50--yamaha bws 125--yamaha xcity125--honda cbf 125--kymco kxct125
kymco xciting400--benelli trk 502--yamaha xmax 300
Membro:5131
Marco Neves

Offline fastnet

  • Assembleia Consultiva
  • MaxiScootard
  • *****
  • Join Date: Ago 2013
  • Mensagens: 2100
  • Localidade: Lisboa
  • Sexo: Masculino
  • Marca: honda
  • Modelo: cbf 125
Re: A verdade desconhecida por detrás dos “Motociclos Chineses”.
« Responder #13 em: 25 de Agosto de 2015, 13:59 »
Boa pesquisa Sapiens  _pol_
O gigante chinês aprende muito depressa, tem um mercado interno brutal e ganhou muito depressa competências que foram oferecidas pelos europeus e americanos ao deslocalizarem as suas fábricas ou a fabricarem motores e outros componentes em solo chinês.
Aconteceu com a Sym, Keeway e outros, serem subcontratados para fabrico de motores de marcas sonantes. Obtiveram know-how e passaram a fabricar eles próprios o produto final ou então através de parcerias ou ainda com a compra de marcas.
A fase dos preços baratos terá tendência a acabar e a procura, mesmo no mercado interno onde já há alguma exigência em termos de qualidade, implica maiores custos de desenvolvimento e tecnologia a aplicar.
Lá tudo "assusta" pela dimensão dos números...
Sym Symphony 125s, Honda S-Wing 125, Bmw f650 funduro, Honda cbf 125
Honda pcx, a sair da casca Spritmonitor.de" border="0
CB500s, a tímida

Offline toffy

  • MaxiScootard
  • ***
  • Join Date: Dez 2014
  • Mensagens: 707
  • Localidade: Charneca da Caparica
  • Sexo: Masculino
  • Marca: BMW
  • Modelo: F650 gs
Re: A verdade desconhecida por detrás dos “Motociclos Chineses”.
« Responder #14 em: 25 de Agosto de 2015, 14:56 »
Excelente trabalho de pesquisa.
Obrigado pela partilha.


Sent from my iPhone using Tapatalk
Sym GTS 125 evo (2015 - 2017, 0 - 25.000 km)

BMW F625 gs (2017 - ..., 20.750 km - ...)

Offline TMaxer

  • MaxiScootard
  • ****
  • Join Date: Out 2014
  • Mensagens: 2087
  • Localidade: Lisboa
  • Sexo: Masculino
  • Marca: Ducati
  • Modelo: Multistrada 1200S
Re: A verdade desconhecida por detrás dos “Motociclos Chineses”.
« Responder #15 em: 25 de Agosto de 2015, 15:35 »
Isaac,


So te faltou foi teres focado as condições de trabalho, horários e salários de quem trabalha nestas fabricas  _pensador_.



Se o fizesses, provavelmente iríamos ver tambem que existe um "preco caro" para as "scooters baratinhas"... e se grande parte desse preco é suportado pela massa humana que trabalha com salarios, horarios e periodos de descanso verdadeiramente escandalosos e inaceitaveis na Europa  _pensador_,outra parte ja a estamos a pagar e bem paga com a desindustrialização da Europa e consequente desemprego em massa da nossa geracao  _thumbdown_ _thumbdown_



So gostava de saber a quem devemos o enorme favor que estamos a fazer aos chineses, entregando-lhes de mao beijada o nosso futuro  _Rolley_  _martelada_ ...


Mas enfim, este é um pais que gosta tanto de motos que proibe a circulacao de tudo o que tenha mais do que 250cc e proibe a circulacao de motos, qualquer que seja a cilindrada nas auto-estradas  _lol_ _lol_ _lol_ e está tudo dito  >:D >:D





« Última modificação: 25 de Agosto de 2015, 15:37 por TMaxer »

Offline Sapiens21

  • Super MaxiScootard
  • *****
  • Join Date: Dez 2010
  • Mensagens: 12397
  • Localidade: Évora
  • Sexo: Masculino
  • Marca: Honda
  • Modelo: DN-01 - " O Tubarão"
Re: A verdade desconhecida por detrás dos “Motociclos Chineses”.
« Responder #16 em: 25 de Agosto de 2015, 15:42 »
Todo este assunto, toda esta temática, toda esta matéria que aqui se debate, tem também que ver na sua correcta medida, com uma filosofia e forma de pensar que começou a inverter-se generalizadamente naquele povo e a ter da parte do seu mercado interno o "empurrão" necessário ao progresso.

Claramente existe um avanço tecnológico e de aprimoramento de métodos produtivos, que têm feito a China galgar para a frente a um ritmo difícil de acompanhar.

Mas não nos equivoquemos!!! Continuam a haver no presente produtos de qualidade defectível, continuam a ver-se cópias descaradas de produtos ocidentais e japónicos, continuam a ser lançados produtos sem uma aposta forte na segurança, continua a haver uma força laboral muito grande sem a formação adequada...para não falar na falta de condições essenciais para o prosseguimento do próprio trabalho que é desenvolvido...

Mas essa inversão tem sido impressionante no que concerne à velocidade e empenho com que tem sido posta em prática!

Passou-se de uma letargia que em nada abonava ao progresso, para um boom promovido pela própria mentalidade chinesa que exige cada vez maior qualidade, rigor nos processo produtivos e materiais mais nobres e duradouros.

O empreendedorismo Chinês deu uma volta de 180º e se antes facilmente se rotulavam todos como sendo "...os tipos da Loja do Chinês", essa é no presente uma realidade que conta apenas uma ínfima parte de toda a revolução que aquele povo está a conseguir por em prática...

A evolução do Produto Interno Bruto da China é um bom indicador da gigantesca revolução que se encontra em curso, com uma aposta contínua em inúmeras áreas como as energias limpas, a área da robótica, a área da aviação, os projectos aeroespaciais, a área dos produtos de precisão...etc.

Actualmente, qualquer flutuação no desempenho do mercado e da estabilidade crescente do mercado chinês tem um fortíssimo potencial para desestabilizar todos os mercados bolsistas e de investimentos, num piscar de olhos...





Por cá, um crescimento na ordem das décimas de ponto percentual...é uma festa!

Por lá, um crescimento de 6, 7, 8% ao ano, é algo já perfeitamente natural e também revelador da tal inversão de mentalidade a que fiz referência.  A cidade de Xangai é neste momento um pólo aglutinador das maiores empresas Mundiais, que ali encontram as oportunidades certas para também elas conseguirem o seu lugar ao sol, e onde a linguagem utilizada faz uso de muitos zeros à direita.

Sem atrevimento algum e suficientemente seguro do que vou dizer....posso adiantar que actualmente e exceptuando nichos de mercado muito concretos, qualquer grande empresa que se queira ver a concorrer fortemente no futuro a nível internacional, tem de necessariamente contar com a China para o fazer. As oportunidades de negócio e a competitividade promovida pelas fábricas deste país assim o ditam.

No tocante aos motociclos a história não se conta de forma diferente da que aqui descrevi...

Adquiriu-se e implantou-se logo desde as idades escolares o conceito do crescimento, do rigor da aprendizagem, da formação pensada a longo prazo....e na forma como a mesma pode ser levada a encaixar-se no rápido progresso que a China está a viver desde há uns anos a esta parte.

Se no presente momento o que vemos é um cimentar cada vez mais forte de empresas de que ninguém alguma vez ouviu falar (...e com facturações na ordem das dezenas de milhões de dólares), torna-se perfeitamente lícito imaginar o potencial que esta realidade terá dentro de mais uma década.

Naturalmente que existe um caminho a percorrer no que toca aos motociclos e automóveis chineses, na sua esmagadora maioria ainda a uma distância considerada "segura" por parte dos grandes construtores europeus e japoneses.
Mas eles (Chineses) estão perfeitamente cientes dessa situação e são extremamente hábeis a arranjar soluções... Umas delas tem passado por "vir às compras na Europa", com bolsos bem recheados e prontos para adquirir empresas, fábricas com nomes de reputação internacional, capital humano especializado se preciso for...

O açambarcamento chinês está numa fase comparada à velocidade TGV e, pelo que pude constatar na leitura que fiz dos comentários aqui deixados pelos companheiros CPM, existe de uma forma generalizada uma ideia concreta quanto aos mesmos que deixou de ser de preconceito...para se tornar paulatinamente de aceitação!

Teria muito mais para escrever, mas depois corro o risco de me tornar demasiado massudo, pelo que termino resumindo de alguma forma aquilo que na minha visão tem sido a China dos últimos anos: Se ontem erraram, hoje já estão a dar a volta ao problema e amanhã ao invés de um passo em frente, deram 3 ou 4!!!

Offline Sapiens21

  • Super MaxiScootard
  • *****
  • Join Date: Dez 2010
  • Mensagens: 12397
  • Localidade: Évora
  • Sexo: Masculino
  • Marca: Honda
  • Modelo: DN-01 - " O Tubarão"
Re: A verdade desconhecida por detrás dos “Motociclos Chineses”.
« Responder #17 em: 25 de Agosto de 2015, 16:19 »
Isaac,


So te faltou foi teres focado as condições de trabalho, horários e salários de quem trabalha nestas fabricas  _pensador_.



Se o fizesses, provavelmente iríamos ver tambem que existe um "preco caro" para as "scooters baratinhas"... e se grande parte desse preco é suportado pela massa humana que trabalha com salarios, horarios e periodos de descanso verdadeiramente escandalosos e inaceitaveis na Europa  _pensador_,outra parte ja a estamos a pagar e bem paga com a desindustrialização da Europa e consequente desemprego em massa da nossa geracao  _thumbdown_ _thumbdown_



So gostava de saber a quem devemos o enorme favor que estamos a fazer aos chineses, entregando-lhes de mao beijada o nosso futuro  _Rolley_  _martelada_ ...


Mas enfim, este é um pais que gosta tanto de motos que proibe a circulacao de tudo o que tenha mais do que 250cc e proibe a circulacao de motos, qualquer que seja a cilindrada nas auto-estradas  _lol_ _lol_ _lol_ e está tudo dito  >:D >:D


Olá Miguel,  _convivio_

Não se trata de esquecimento do tema da mão-de-obra ou das condições precárias em que existem muitas delas.   _pol_
Referi e abordei no essencial deste tópico "a outra China" como fiz questão de referir logo no início....visto que aquela outra que todos nós conhecemos desde há anos, continua.

Quanto ao que ela (China) está a fazer a nível global...pois...permite-me dizer e humildemente discordando, que não me parece que seja a China que o está a fazer a belo prazer e indiscriminadamente. Fomos nós, as leis entretanto criadas e as vigentes sem alteração, a competitividade interna cheia de entraves, a burocracia criada aos de dentro e o facilitismo dado aos de fora, a eficácia do processo de exportação aquém do desejado...que leva ao escancarar das portas ao progresso chinês.

Um progresso que há muito já não tem fronteiras físicas e que tem levado (agora reportando-me ao caso Português) a que sirvam em bandeja de prata e a custo de chicharro, empresas que aqui há uma década atrás serviam de bandeira nacional!!

Pode-se dizer...a culpa é nossa que lhes compramos os produtos!!!

Pois tudo bem...eu também acho que sim, mas há forma de o evitar???

As fábricas de componentes automóveis e de motociclos estão espalhadas pela China e se alguém pensa estar seguro que está a comprar  p.ex. um motociclo 100% europeu, o mais certo é ter não menos de 100 peças que passaram pelas mãos de não menor número de operários chineses....

É uma realidade caro Miguel...podemos todos lutar contra isso, mas até a porcaria de um brinquedo que eu compre para a minha filha numa grande superfície comercial, tem lá bem visível "Made in China".

Vou eu censurar alguém que opte por algo perfeitamente igual, com um custo que fica a uma fracção do preço de outro Made in EU?, vou dizer-lhe "não compres isso que vem da China, compra o mais caro"?...

Percebo-te perfeitamente amigo Miguel e partilho genuinamente da preocupação contigo  ;), mas se toda esta dinâmica e espiral de entrada de novos produtos chineses tem o seu ponto de partida numa política nacional de "abrir de pernas", torna-se demasiado complicado...

Mas já me estou a desviar em demasia do tópico, que retratava apenas o sólido emergir de cada vez melhores e competitivas marcas de motociclos chineses.  _pol_

Offline TMaxer

  • MaxiScootard
  • ****
  • Join Date: Out 2014
  • Mensagens: 2087
  • Localidade: Lisboa
  • Sexo: Masculino
  • Marca: Ducati
  • Modelo: Multistrada 1200S
Re: A verdade desconhecida por detrás dos “Motociclos Chineses”.
« Responder #18 em: 25 de Agosto de 2015, 16:37 »
 _palmas_ _palmas_ _palmas_ _palmas_

É isso tudo o que dizes... a famosa globalização que para favorecer os interesses económicos dos ricos, poderosos e influentes abriram um flanco numa serie de sectores que tem conduzindo a Europa ao que vemos  _thumbdown_ _thumbdown_



Muito mais haveria a dizer neste campo, mas por aqui me fico pois não quero direccionar o tópico para fora do âmbito do teu (muito bom) post inicial  _pol_ _pol_ Acredito que à CHina irá acontecer o mesmo que o Japao no pos-guerra e que dentro de algum tempo (1 ou 2 geracoes) a subida do nivel de vida ira inflacionar os precos e que os produtos chineses terao de se defender com outros argumentos...

rodd

  • Visitante
Re: A verdade desconhecida por detrás dos “Motociclos Chineses”.
« Responder #19 em: 25 de Agosto de 2015, 19:48 »
Bom tópico Sapiens21. ;)
Obrigado pela partilha...

Offline José Bairrada

  • Assembleia Consultiva
  • MaxiScootard
  • *****
  • Join Date: Nov 2011
  • Mensagens: 1694
  • Localidade: Vila Franca De Xira/ ANSIÃO
  • Sexo: Masculino
  • Nunca trates a mota por TU!
  • Marca: Apeado
  • Modelo: Apeado
Re: A verdade desconhecida por detrás dos “Motociclos Chineses”.
« Responder #20 em: 25 de Agosto de 2015, 21:33 »
No ramo que estamos a falar, tendo em conta os valores envolvidos numa aquisição, por vezes é dificil fugir destas marcas, pois a diferença de valor é muito grande.

Em artigos de mais baixo valor, tento enquanto me fôr possível fugir de artigos que não sejam fabricados em alguma Europa.

Deixo um video que teve algum impacto em quem pretendia comprar T-shirts:
http://www.muitofixe.pt/maquina-vendia-t-shirts-por-2e-mas-quando-eles-foram-comprar-ficaram-em-choque/




Sapiens, mais um fantástico tópco  _palmas_ _palmas_ _palmas_
Nunca discutas com um idiota que ele arrasta-te até ao nível dele, e depois vence-te em experiência.

Online Ferro

  • MaxiScootard
  • ****
  • Join Date: Ago 2011
  • Mensagens: 1576
  • Localidade: Sobreda - Almada
  • Sexo: Masculino
  • Membro CPM nº2
  • Marca: Honda
  • Modelo: SW-T400 ABS
Re: A verdade desconhecida por detrás dos “Motociclos Chineses”.
« Responder #21 em: 25 de Agosto de 2015, 21:58 »
Excelente tópico.
Apesar de todo o meritório empreendedorismo das empresas chinesas, não podemos esquecer que a produtividade e a rentabilidade chinesa tem sido baseada na quase escravatura dos seus trabalhadores e no completo desprezo pela proteção ambiental.
Quando o baralho chinês for igual ao europeu, quero ver quem ganha o jogo... E esse dia vira inevitavelmente...


Offline Sapiens21

  • Super MaxiScootard
  • *****
  • Join Date: Dez 2010
  • Mensagens: 12397
  • Localidade: Évora
  • Sexo: Masculino
  • Marca: Honda
  • Modelo: DN-01 - " O Tubarão"
Re: A verdade desconhecida por detrás dos “Motociclos Chineses”.
« Responder #22 em: 25 de Agosto de 2015, 22:01 »
Caro Bairrada, antes de mais...muito obrigado pelo adicionamento do vídeo. Agradecimento que estendo a todos os que comentaram neste tópico.  _pol_

E sabes que mais, Bairrada!  Para mim o visionamento do vídeo serviu como se de um empurrão se tratasse, motivando-me a vir ao fórum escrever (oportunamente) e caso ninguém se sinta impelido a tal entretanto... sobre a outra face da realidade dos motociclos chineses...


Rodrigues

  • Visitante
Re: A verdade desconhecida por detrás dos “Motociclos Chineses”.
« Responder #23 em: 25 de Agosto de 2015, 22:06 »
Excelente tema Isaac

Querem ver que vou trocar a Honda outra vez por um produto Chinês  _pensador_

Estou a brincar claro, embora reconheça que os Chineses estão a evoluir tipo objeto em queda livre que acelera à raiz quadrada da velocidade por metro.

Até nas lojas Chinesas tenho reparado numa melhoria substancial nos seus produtos.

O paradigma de que tudo o que é Chinês não presta tem tendência num futuro próximo esfumar-se no ar e dar lugar a uma posição de respeito.

A minha cb500x é produzida na Tailândia debaixo de um controle apertadissimo da Honda, vão deixar de a comprar porque os funcionários ganham pouco e trabalham demais?

Fica ao vosso critério
« Última modificação: 25 de Agosto de 2015, 22:09 por Rodrigues »

Offline Ccarvalho

  • MaxiScootard
  • ****
  • Join Date: Dez 2014
  • Mensagens: 1532
  • Localidade: Amadora
  • Sexo: Masculino
Re: A verdade desconhecida por detrás dos “Motociclos Chineses”.
« Responder #24 em: 25 de Agosto de 2015, 22:39 »
Muito bem tópico, como já vem sendo hábito por parte do nosso companheiro Sapiens. Como proprietário de uma scooter verdadeiramente chinesa, "made in Hong Kong" não me sinto minimamente arrependido por tê-la adquirido. Claro que não tem a qualidade de construção de uma nipónica ou europeia, mas tem correspondido plenamente à utilização que lhe dou. Como primeira experiência em duas rodas, e pelo preço que paguei, não podia ter escolhido melhor.
Falta incluí-la na lista de fabricantes no post inicial, a CHINA ZHONGNENG VEHICLE GROUP CO.,LTD., vulgarmente conhecida como Znen, que é "apenas" a líder de vendas no mercado chinês de scooters.