Autor Tópico: VECTRIX VT-1 (novo modelo 2014)  (Lida 20784 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Offline marcopns

  • MaxiScootard Júnior
  • **
  • Join Date: Nov 2010
  • Mensagens: 302
  • Sexo: Masculino
  • Marca: SW
  • Modelo: Predator
Re: VECTRIX VT-1 (novo modelo 2014)
« Responder #25 em: 25 de Junho de 2014, 11:21 »
A assistência não oficial está a bom nível. Há uma pessoa nas Caldas da Rainha que repara Vectrix, altera o firmware da mota e acrescenta funções... por exemplo retira a limitação de velocidade máxima.

São conhecidas algumas motas com baterias reconvertidas.
SW Predator eléctrica desde 27-08-2010

+60 000km feitos a pilhas

vicente

  • Visitante
Re: VECTRIX VT-1 (novo modelo 2014)
« Responder #26 em: 25 de Junho de 2014, 11:50 »
Boas, pois mas a assistência não passa só por baterias ou limitações de velocidade,  eu estava-me mais a referir a plásticos , óticas farolins etc

Offline marcopns

  • MaxiScootard Júnior
  • **
  • Join Date: Nov 2010
  • Mensagens: 302
  • Sexo: Masculino
  • Marca: SW
  • Modelo: Predator
Re: VECTRIX VT-1 (novo modelo 2014)
« Responder #27 em: 25 de Junho de 2014, 11:58 »
SW Predator eléctrica desde 27-08-2010

+60 000km feitos a pilhas

vicente

  • Visitante
Re: VECTRIX VT-1 (novo modelo 2014)
« Responder #28 em: 25 de Junho de 2014, 12:28 »
Boas, Marcopns, este devia de ser o representante em Portugal, ou não

Offline marcopns

  • MaxiScootard Júnior
  • **
  • Join Date: Nov 2010
  • Mensagens: 302
  • Sexo: Masculino
  • Marca: SW
  • Modelo: Predator
Re: VECTRIX VT-1 (novo modelo 2014)
« Responder #29 em: 25 de Junho de 2014, 12:50 »
Não. É uma empresa que presta a dita assistência não oficial. Acho que a empresa é composta por 2 sócios um do Algarve e o técnico das Caldas da Rainha.

Eles dizem ter todas as peças em stock.
SW Predator eléctrica desde 27-08-2010

+60 000km feitos a pilhas

Vaporeon

  • Visitante
Re: VECTRIX VT-1 (novo modelo 2014)
« Responder #30 em: 25 de Junho de 2014, 13:43 »
8000€ acho um absurdo...Se ao menos tivesse um simbolo redondo azul e branco B.M.W.  _careta_ , ainda podia valer,agora assim penso que nao vale, mesmo sendo electrica...quanto ao designe, nao acho muita piada para o preco que tem...eu dava prai 3000€....pouco mais....  _pt_

Offline marb

  • MaxiScootard
  • ***
  • Join Date: Jun 2013
  • Mensagens: 1191
  • Localidade: Santarém
  • Sexo: Masculino
  • Marca: BMW
  • Modelo: R1200 GS
Re: VECTRIX VT-1 (novo modelo 2014)
« Responder #31 em: 12 de Agosto de 2014, 02:05 »
O problema não é o preço, pois com a economia de consumo, sempre compensa. O pior é a duração/fiabilidade das baterias que quando tiverem de ser substituídas custará caro!!! E o preço é alto pois deve incluir as baterias. Há por aí veículos mais baratos, mas cujas baterias são alugadas (paga-se uma renda mensal nada barata).

Continuo a achar que isto é tudo para inglês ver e dizerem que estão a lançar alternativas aos produtos petrolíferos, mas de uma forma que não cativa ninguém, pois de certeza que o lobby do petróleo fala mais alto.

O desenvolvimento do hidrogénio seria bem mais fácil e barato, mas.....  _reg_
10/2011-Honda Vision 110 (3600 km), 04/2012-Yamaha XMax 125A (8700 km), 07/2013-Yamaha XMax 250A (10000 km), 07/2014 Honda NC750D (18700 km),03/2016-Honda PCX 125 (8000 km), 04/2017-Honda CB500X (13400 km), 05/2018-Honda CBR650F (7170 km), 09/2018-BMW R1200 GS

Offline alex

  • MaxiScootard Júnior
  • **
  • Join Date: Abr 2010
  • Mensagens: 64
  • Localidade: azeitão
  • Sexo: Masculino
  • Marca: Gilera
  • Modelo: Typhoon
Re: VECTRIX VT-1 (novo modelo 2014)
« Responder #32 em: 12 de Agosto de 2014, 08:48 »
O desenvolvimento do hidrogénio seria bem mais fácil e barato, mas.....  _reg_
Pelo que tenho lido sobre o assunto, parece-me precisamente ao contrário: a energia eléctrica continua a ser de longe a energia mais barata de produzir e utilizar!
A maior parte do hidrogénio vem dos jazigos petrolíferos, daí ter interesse para as companhias petrolíferas que continuam no seu filão de ouro...
Depois ainda tem o problema do armazenamento que obriga a gastar imensa energia para comprimir o gás de forma a ocupar menos espaço. Essa energia poderia ser directamente utilizada pelo veículo eléctrico!
E um veículo a hidrogénio não é mais do que um veículo eléctrico em que se substituem as baterias pela parafernália necessária para transformar o hidrogénio em energia eléctrica! Valerá a pena, como nos querem fazer crer?  _pensador_

Offline Sapiens21

  • Super MaxiScootard
  • *****
  • Join Date: Dez 2010
  • Mensagens: 12406
  • Localidade: Évora
  • Sexo: Masculino
  • Marca: Honda
  • Modelo: DN-01 - " O Tubarão"
Re: VECTRIX VT-1 (novo modelo 2014)
« Responder #33 em: 12 de Agosto de 2014, 11:29 »
O pior é a duração/fiabilidade das baterias que quando tiverem de ser substituídas custará caro!!! E o preço é alto pois deve incluir as baterias.

Relativamente à duração e fiabilidade das baterias, são muito poucos os casos relatados de avarias.
Existem de facto, mas são muito poucas as situações. Para esse efeito até devo realçar os 2 ou 3 D.B.'s regularmente actualizados que por cá temos, com quilometragem elevada.

Já em relação ao custo de uma eventual substituição de baterias, aí de facto concordo que os preços pedidos são assustadores. Mas uma vez mais deverei realçar que já existem marcas que dão boas garantias das baterias: 5 Anos ou 100.000Kms (o que se fizer primeiro).

-------------------------------

Mas quanto ao objecto deste tópico e como referido à poucos meses....a Vectrix já era. :'(

Offline marcopns

  • MaxiScootard Júnior
  • **
  • Join Date: Nov 2010
  • Mensagens: 302
  • Sexo: Masculino
  • Marca: SW
  • Modelo: Predator
Re: VECTRIX VT-1 (novo modelo 2014)
« Responder #34 em: 12 de Agosto de 2014, 19:18 »
Este assunto merecia um tópico dedicado.
Qual o futuro das 2 rodas, baterias químicas ou hidrogénio? Com a aposta fortíssima da Honda, Toyota, Hyundai e do estado Japonês, esta é a discussão do momento. 

A verdade é que ambos são eléctricos.  No primeiro caso a energia é fornecida pela rede eléctrica de casa ou carregadores públicos rápidos (ou até painéis solares, eólicas, etc...) é armazenada numa convencional bateria para posteriormente ser usada no veiculo. Processo simples, com uma elevadíssima eficiência. As baterias de topo actuais podem carregar em 10-20 minutos, dar uma autonomia numa scooter de 300km e duram mais de 500 000kms.  A rede de distribuição de energia já existe e permite transportar electricidade do Minho ao Algarve em instantes. Falta apenas instalar carregadores rápidos por todo o país. Se todos os automóveis passassem hoje a eléctricos, o aumento de consumo de electricidade seria na ordem dos 20%... nada mau porque parávamos de importar petróleo o que provocaria um enorme superavit na balança comercial do país. Portugal tem sol e vento suficientes para deixar de importar petróleo!


Por outro lado temos o hidrogénio. Repetem-nos a frase "O hidrogénio é o futuro" desde os anos 70. Há quem diga que o hidrogénio será sempre o futuro e nunca o presente! É o elemento mais abundante do universo mas não existe em estado puro. Actualmente mais de 90% do H2 comercializado tem origem no gás natural, logo é poluente e continuamos dependentes dos mesmos. É possível obter H2 a partir da agua mas é necessário uma quantidade enorme de energia eléctrica, nunca será viável... é possível obter essa energia eléctrica a partir de fontes renováveis, no entanto a mesma energia eléctrica podia fazer 4x mais kms num carro a bateria. Para proporcionar uma autonomia equivalente aos veículos actuais o H2 tem de ser comprimido a uma pressão de 700bar... um pneu tem 2,1bar...

Basicamente atestamos o veiculo com H2, que em seguida é convertido em electricidade por uma célula de combustível, essa electricidade é armazenado numa bateria convencional que em seguida é consumida pelo motor eléctrico. É verdade... o veiculo a hidrogénio necessita de baterias, embora em menor quantidade, porque a célula de combustível não consegue absorver a energia das travagens regenerativas nem consegue responder com rapidez desejada aos picos de consumo que uma condução exige. Os actuais problemas das células de combustível são o tempo de vida curto, cerca de 1000 horas e o uso de metais preciosos mais caros que o ouro.
Há quem diga que os veículos a H2 são rápidos a abastecer.... ok, pode ser verdade se conseguirem encontrar um posto de abastecimento. Não pensem que estes postos surgirão da noite para o dia porque o ultimo a ser construído custou 3,6 milhões de euros em contraste com os 15 000€ dos posto de carga rápido de baterias. Se tiver de me deslocar 10km para abastecer já perdi 20-30 minutos em viagens + 10 minutos para atestar, pelo contrario um veiculo eléctrico demora segundos a ligar a tomada e carrega enquanto dormimos. 

A partir do momento que sei que o carro a H2 necessita de baterias e as marcas não permitem a carga das mesmas na tomada, na minha opinião torna-se evidente que nos querem meter a mao no bolso.

Mas para o consumidor final o que mais interessa é o preço... o H2 nunca será inferior aos combustíveis actuais... já as scooters electricas gastam 0,50€ a 1€ aos 100km.... qual preferem?
« Última modificação: 12 de Agosto de 2014, 19:37 por marcopns »
SW Predator eléctrica desde 27-08-2010

+60 000km feitos a pilhas

Offline Scooterado

  • MaxiScootard
  • ****
  • Join Date: Set 2010
  • Mensagens: 2069
  • Localidade: Barlavento-Algarve
  • Sexo: Masculino
  • Darwin e a evolução das espécies: T500 ---» T530
  • Marca: YAMAHA
  • Modelo: TMAX 530 ABS
Re: VECTRIX VT-1 (novo modelo 2014)
« Responder #35 em: 12 de Agosto de 2014, 21:03 »
 _palmas_ _pol_
Muito boa análise marcopns, e podes crer que aqui o je está curioso ao que irá surgir no mercado nos próximos tempos e quando houver 1 menina elétrica com +- 300 kms de autonomia ( sem ser feitos a pastar e que dê para ir na boa do Algarve até Lx sem recarregar ) bonita como muitas atuais a gasosa e claro, a preços razoáveis então, lá irá a Tmax 500 para o OLX, hehe.
1 abraço e vai postando as novidades elétricas.
Scooterado  scooter_ _slb_
XMAX 125 de 30/11/2010 até 9/1/2013
Tmax 500 abs "Blackmax" 2009
com 23.000 Kms.-1ªmédia 4,82.última média 4,36 e deixei-a ir com 87778 km e com muito bom aspeto.
desde 9/12/2015 comprei 1  Tmax 530  preta   com 22.242 km.1ªmédia consumo 4,37/4,67 bem fixe!!

Offline Paulo Jorge Lopes

  • MaxiScootard
  • ***
  • Join Date: Nov 2011
  • Mensagens: 1152
  • Localidade: Porto Alto / Samora Correia - Margem Sul CPM nº 482 (2703)
  • Sexo: Masculino
  • Marca: SYM
  • Modelo: Maxsym 400i - Preta
Re: VECTRIX VT-1 (novo modelo 2014)
« Responder #36 em: 14 de Junho de 2015, 22:35 »
 _convivio_ Olá
Boas é pena as marcas não apostarem mais nas baterias para ficarem mais em conta
porque a custarem um balúrdio o que poupamos na gasolina vamos gastar na bateria
quando for trocada e andamos sempre limitados aos 80 ou 90 kms que dá para andar
uma carga sempre preocupados em arranjar uma tomada
vamos esperar e ter fé um dia vamos lá chegar
abraços
Paulo J. Lopes

SYM gts 300i evo se cbs -   0Kms 16 Set. 2011 e 22.850Kms 17 Mai. 2013
SYM Maxsym 400i -  6.190kms 17 Mai. 2013 até ? ?